1

O Comitê Gestor da Gastronomia de Belém, coordenado pelo presidente da Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana de Belém, Lélio Costa, está providenciando uma espécie de ‘Censo da Gastronomia’ para saber quem faz, qual o tamanho, o quanto movimenta a economia e o alcance desse setor em Belém, que envolve tradição, cultura, turismo, eventos, geração de emprego e renda na cidade.

Ele quer saber a dimensão exata dessa cadeia criativa e como impacta no Produto Interno Bruto (PIB) da cidade.

“É preciso ter um mapa georreferenciado desses empreendimentos e empreendedores ligados à gastronomia, disponibilizar essas informações em uma plataforma de modo a ser acessada, via aplicativo, por qualquer pessoa, em qualquer lugar do Brasil ou do mundo. É uma ação que vamos trabalhar para antes da COP-30. Belém é a única cidade criativa da gastronomia na Amazônia, uma das mais importantes do mundo e precisa ter esses dados disponíveis em tempo real e passar do empirismo para uma intervenção contemporânea de política pública com dados reais, a partir de um estudo científico”, explica Lélio.

O empresário, chef de cozinha, chocolatier e sommelier Fábio Sicília, da Gaudens Chocolate e restaurante Famiglia Sicilia, considera que a Prefeitura de Belém deu um passo importante para o mapeamento das demandas do setor, objetivando a preparação da cidade para a COP-30, tendo como objetivo a manutenção do Selo de Belém como Cidade Criativa da Gastronomia.

Por sua vez, a presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-PA), Isabela Lima, da Sweet by Bebel Lima, entende que o Comitê Gestor da Gastronomia de Belém é importante espaço de atualização das pautas ligadas à gastronomia da cidade “porque a gente se atualiza, cobra, planeja e reorganiza as ações a serem tomadas a médio e longo prazos”.

Atualmente, a administração do selo está sob a responsabilidade da Codem, que promove, apoia e fortalece eventos como os Festivais Gastronomia das Ilhas e atividades nessa área, sendo ainda responsável pela elaboração dos relatórios e articulações junto à Unesco, poder público, iniciativa privada e sociedade civil.

Das quatro cidades brasileiras com o título de Gastronomia Criativa – Belém, Florianópolis, Parati e Belo Horizonte – Belém se destaca por suas raízes indígenas e influências portuguesa e africana, refletidas nos ingredientes originários da fauna e flora amazônicas.

A composição do Comitê foi ampliada pelo decreto municipal nº.105.321/2022, do prefeito Edmilson Rodrigues, com a inclusão de universidades, somada às representações do poder público municipal, estadual e iniciativa privada, integrantes desde junho de 2017.

Festival Cultura Eco limpa manguezal e faz plantio

Anterior

Quem paga as contas

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

1 Comentário

  1. Gastronomia paraense sempre esteve em alta quando comparada aos demais estados, destacando-se pela variedade de fauna e flora da região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *