Um pastor de igreja evangélica localizada no município de Breves, no arquipélago do Marajó, foi condenado a 39 anos de prisão por estupro de vulnerável, exploração sexual e por possuir e armazenar pornografia infantil, com o agravante de que ele…

Acionado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o Ministério Público Federal recomendou ao prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, medidas efetivas para que os responsáveis pelo edifício conhecido como Bloco B da Assembleia Paraense assegurem a manutenção emergencial do…

Na quarta-feira passada (22), operários e servidores ligados à execução da reforma e readequação do Palácio Cabanagem almoçaram com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Chicão, que preferiu essa forma de reunião para agradecer pelo compromisso com o trabalho e…

Nunca reclamem de barreiras de fiscalização no trânsito. Graças aos agentes do Detran-PA um homem vítima de sequestro foi resgatado ileso ontem à noite, por volta das 23h, na rodovia BR-316. Conforme relato do coordenador de Operações do Detran-PA, Ivan…

Ausência do Estado e silêncio da sociedade permite tráfico de pessoas

O que sustenta essa escravidão moderna é a miséria, a ganância e a impunidade. É por causa da falta da justiça que este crime ocorre constantemente”, declarou a Irmã Henriqueta Cavalcante, coordenadora da Comissão Justiça e Paz da CNBB Norte II, em palestra sobre o tráfico de pessoas – tema da Campanha da Fraternidade 2014  – no 1º Encontro da Igreja Católica na Amazônia Legal, em Manaus (AM),  ressaltando que na região amazônica a interligação nesse tipo de crime se dá com a exploração sexual e armas.
Além disso, o Brasil é o maior exportador clandestino de mulheres da América, disse a religiosa. O aliciamento ocorre por promessas de emprego, casamento e uma vida melhor.
 

Na Amazônia, as rotas passam pelo Suriname, Guiana Francesa, Venezuela e Bolívia. Agora, uma ponte construída no Oiapoque, fazendo a ligação do Estado do Amapá com a Guiana Francesa, tem facilitado o tráfico de pessoas.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *