O magistrado, professor, escritor e jornalista Luiz Ernane Ferreira Ribeiro Malato, membro da Academia Paraense de Letras e da Academia Paraense de Jornalismo, tomou posse no cargo honorário de Cônsul da República Tcheca, o primeiro no Pará. A cerimônia foi…

Doutora em Ecologia pela University of Stirling, Escócia (1996), pesquisadora titular do Museu Paraense Emílio Goeldi, do qual foi diretora-geral (2005-2009), ex-presidente do Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação-EBC e presidente do Conselho de Administração do Instituto de Desenvolvimento…

O Brasil tem 1,3 milhão de advogad@s e segundo a OAB deve ultrapassar a marca de 2 milhões em 2023. Além disso, o país tem a maior proporção de advogad@s por habitante, um (a) para cada 170 habitantes. Esse crescimento…

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, vai inaugurar na terça-feira, 6, a partir das 10h, o Teatro Popular Nazareno Tourinho, no bairro da Cidade Velha, em um prédio que estava abandonado há anos, conhecido como “Casa Amarela”, que estava sem…

Assaltos diários no bairro do Reduto

Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no entorno do shopping Boulevard, na Doca de Souza Franco; na Trav. Benjamin Constant com a Rua 28 de Setembro; na Rua Ó de Almeida entre Benjamin e Piedade; na esquina da Trav. Quintino Bocaiúva com Ó de Almeida; na Rua de Belém, entre Doca e Assis de Vasconcelos; na Trav. Rui Barbosa, da rua de Belém até a Av. Nazaré; na Rua Tiradentes, entre Doca e Assis de Vasconcelos.

Aliás, a Av. Assis de Vasconcelos, desde o seu início na confluência da Av. Nazaré com Serzedelo e Presidente Vargas, até o final, na Av. Marechal Hermes – bem ao lado do quartel –  é perigosíssima. Da mesma forma a Trav. Piedade, em toda a sua extensão, da Rua de Belém até a Av. Governador José Malcher.

Dois bandidos em uma moto vermelha fazem vítimas diariamente, e começam os ataques bem cedinho, antes das 6h, vitimando os que saem ou chegam para o trabalho, nos pontos de ônibus ou nas calçadas. Há fartura de imagens nas câmeras dos condomínios, bancos, faculdades, estabelecimentos comerciais e industriais e residências da área, inclusive mostrando bandidos que usam tornozeleiras. Alguns fingem pedir donativos para moradores de rua e na verdade sondam para invadir edifícios e casas.

Já roubaram todos os antigos hidrantes que existiam no bairro do Reduto e significavam importante memória da cidade. A fiação telefônica está toda arrebentada, por ladrões dos cabos de cobre, que circulam tranquilamente levando debaixo dos braços o produto de seu roubo. Nem para retirar a fiação que fica arriada impedindo pedestres e veículos o poder público aparece. Casas desocupadas localizadas na Av. Assis de Vasconcelos em frente à Praça da República são destelhadas e saqueadas à luz do dia, com a ação filmada e fotografada.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *