Os dirigentes do Sindicato e da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa festejaram o resultado da reunião de hoje com o presidente da Alepa, deputado Chicão, que também convidou para o encontro o Chefe de Gabinete da Presidência, Reginaldo Marques…

A Administração Superior do Ministério Público do Pará está empenhada em fortalecer a atuação dos promotores de justiça no arquipélago do Marajó, onde a situação de extrema pobreza, agravada pela pandemia, perpetua crimes gravíssimos como os abusos e exploração sexual…

“A Prefeitura de Belém, por meio da Comissão de Defesa Civil de Belém, informa que realizou vistoria técnica no bloco B do imóvel localizado na avenida Presidente Vargas, 762, no dia 11 de fevereiro, às 9h, em conjunto com representantes…

DEM e PSL ainda nem consumaram a fusão, prevista para outubro deste ano, mas a briga já é de foice. O ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre e o ex-prefeito de Salvador ACM Neto duelam nos bastidores pelo comando do novo…

Assaltos diários no bairro do Reduto

Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no entorno do shopping Boulevard, na Doca de Souza Franco; na Trav. Benjamin Constant com a Rua 28 de Setembro; na Rua Ó de Almeida entre Benjamin e Piedade; na esquina da Trav. Quintino Bocaiúva com Ó de Almeida; na Rua de Belém, entre Doca e Assis de Vasconcelos; na Trav. Rui Barbosa, da rua de Belém até a Av. Nazaré; na Rua Tiradentes, entre Doca e Assis de Vasconcelos.

Aliás, a Av. Assis de Vasconcelos, desde o seu início na confluência da Av. Nazaré com Serzedelo e Presidente Vargas, até o final, na Av. Marechal Hermes – bem ao lado do quartel –  é perigosíssima. Da mesma forma a Trav. Piedade, em toda a sua extensão, da Rua de Belém até a Av. Governador José Malcher.

Dois bandidos em uma moto vermelha fazem vítimas diariamente, e começam os ataques bem cedinho, antes das 6h, vitimando os que saem ou chegam para o trabalho, nos pontos de ônibus ou nas calçadas. Há fartura de imagens nas câmeras dos condomínios, bancos, faculdades, estabelecimentos comerciais e industriais e residências da área, inclusive mostrando bandidos que usam tornozeleiras. Alguns fingem pedir donativos para moradores de rua e na verdade sondam para invadir edifícios e casas.

Já roubaram todos os antigos hidrantes que existiam no bairro do Reduto e significavam importante memória da cidade. A fiação telefônica está toda arrebentada, por ladrões dos cabos de cobre, que circulam tranquilamente levando debaixo dos braços o produto de seu roubo. Nem para retirar a fiação que fica arriada impedindo pedestres e veículos o poder público aparece. Casas desocupadas localizadas na Av. Assis de Vasconcelos em frente à Praça da República são destelhadas e saqueadas à luz do dia, com a ação filmada e fotografada.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *