0

Em audiência pública no Tribunal Superior Eleitoral para discutir resoluções que fixarão regras para o pleito deste ano, a cantora e compositora Marisa Monte pediu que artistas possam vetar a utilização de suas obras em jingles políticos. Ela alegou que o uso do material artístico pode gerar confusões entre artistas, ideologias e candidatos, no que chamou de “tortura moral, psicológica”. “Isso pode gerar potencialmente uma série de associações bizarras entre personalidades, ideologias, entre partidos, candidatos, numa clara violação moral para os autores. […] Não tem como dissociar um direito do uso da minha criação da minha pessoa.”

Marisa Monte afirmou que a preocupação é de toda a classe, e explicou que a paródia é uma exceção dentro da lei de direito autoral com finalidade clara para o humor, mas o uso eleitoral representa desvio de finalidade.  Ela defendeu o direito do criador, que também é eleitor, de não ter sua obra e sua imagem associada compulsoriamente a candidatos, campanhas, partidos e ideologias. “Me sinto violentada com a possibilidade de ter a minha obra usada compulsoriamente, adulterada, ainda mais com as possibilidades que inteligência artificial vai trazer, numa campanha política eleitoral. (…) Na próxima campanha, por exemplo, serão 500 mil candidatos, e vocês imaginam o tamanho do risco que isso representa moralmente para uma classe, que hoje se vê muito preocupada com essa questão.”

Na mesma audiência, a empresária Paula Lavigne, esposa de Caetano Veloso, reclamou da insegurança jurídica acerca dos eventos privados de arrecadação de recursos para campanhas eleitorais e pediu que haja clareza nas regras do que é permitido para o artista e para toda a cadeia produtiva do evento, como as bilheterias e a divulgação do evento.

Em 2022, o cantor, compositor e escritor Chico Buarque obteve no Judiciário ordem para que o candidato ao governo do Piauí, Silvio Mendes, retirasse de todas as plataformas da internet a veiculação de vídeo de campanha com a música “Apesar de Você”, de sua autoria e sem a sua autorização, inclusive com multa diária ao Facebook, segundo réu da ação, em caso de descumprimento da decisão.

Da doçura no mais amargo

Anterior

Hospital de Oriximiná está quase pronto 

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *