A 27ª Unidade de Conservação do Estado do Pará abrange os municípios de Jacareacanga e Novo Progresso, no sudoeste paraense. O Decreto nº 1.944/2021 foi assinado pelo governador Helder Barbalho na quinta-feira, 21, e publicado ontem (22) no Diário Oficial…

O Atlas da Dívida dos Estados Brasileiros, lançado no Fórum Internacional Tributário pela Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital, aponta que a dívida ativa das empresas com os entes federados soma estratosféricos R$ 896,2 bilhões, significando 13,18% do PIB…

Ao abrir oficialmente o Forma Alepa/Elepa, o presidente da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Chicão, destacou a importância do trabalho que vem sendo executado pela Escola do Legislativo, treinando, qualificando e atualizando gestores, vereadores e servidores públicos, que dessa forma…

Em Itupiranga, força-tarefa do Ministério Público do Trabalho no Pará e Amapá, Auditoria Fiscal do Trabalho, Defensoria Pública da União e Polícia Federal resgatou sete trabalhadores em condições análogas às de escravos, em duas fazendas no sudeste paraense, e prendeu…

Arquivo Público do Pará restaurado

A reforma demorou três anos mas há poucos minutos o lindíssimo prédio histórico de estilo neoclássico datado de 1994, localizado na esquina da Travessa Campos Sales com a rua 13 de Maio, no centro de Belém,  que sedia o Arquivo Público do Estado do Pará, foi de novo entregue à população pelo governador Simão Jatene. Guarda mais de quatro milhões de documentos, entre escrituras, inquéritos e iconografias, produzidos a partir do século XVII. 


O Arquivo acolhe diversos pesquisadores brasileiros e estrangeiros interessados em rastrear, analisar e redigir textos acadêmicos ou não sobre os mais diferentes e complexos temas. O acervo abrange não só a história do Pará, mas também da Amazônia e suas fronteiras nacionais e internacionais e está separado em três grandes divisões documentais: judiciário, legislativo e executivo. 

O secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves, adianta que qualquer cidadão pode ter acesso a serviços de gestão e transparência pública; de informações; pesquisa em Diário Oficial; pesquisa histórica; memória local; ação cultural; visita guiada; emissão de certidões probatórias e reprodução de documentos. Já houve até casos de pessoas que precisavam provar a propriedade de terras da família e encontraram no Arquivo o que precisavam.

O arquivo público já está disponível para visitação de 8h às 15h, de segunda a sexta-feira. O agendamento de grupos pode ser feito pelo e-mail apep.secult@yahoo.com.br. Mais informações pelo telefone 4009-4350.

As fotos são de Rodolfo Oliveira.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *