A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O governador Helder Barbalho está soltando a conta-gotas os nomes dos escolhidos para compor o primeiro escalão de seu segundo governo. Nesta quarta-feira será a posse dos deputados estaduais e federais e dos senadores, e a eleição para a Mesa…

Pela primeira vez na história, está em curso  um movimento conjunto da Academia Paraense de Letras, Academia Paraense de Jornalismo, Instituto Histórico e Geográfico do Pará e Academia Paraense de Letras Jurídicas, exposto em ofício ao governador Helder Barbalho, propondo…

Arara-Azul vai morar no Mangal das Garças

Esta simpática arara-azul é a Elza, adulta de 23 anos de idade, que a partir de março vai passar uma temporada habitando o Parque Zoobotânico Mangal das Garças, em Belém. A espécie (Anodorhynchus hyacinthinus) é maior representante do grupo dos psicitacídeos, que abrange tanto araras quanto periquitos e papagaios, e pode pesar um quilo e seiscentos gramas, além de medir 98 centímetros de cumprimento da cauda até a ponta do bico. Apesar de ter expectativa de vida de até 80 anos, já esteve entre os animais ameaçados de extinção, e atualmente figura na categoria “vulnerável”.

 Elza é oriunda do município de Tucuruí(PA), onde vivia com uma família que a encontrou na mata ainda bebê. Ela provavelmente tinha caído do ninho quando foi acolhida por essas pessoas. O nome é uma homenagem à cantora e compositora Elza Soares, que faleceu recentemente. Ela passará um período de quarentena e adaptação, com transição alimentar, além de uma bateria de exames, para depois ser integrada ao Parque, quando poderá ser admirada de perto pelos visitantes, explica Basílio Guerreiro, biólogo do Mangal, que já cuida de Linda, uma arara-vermelha (Ara chloropterus) e do Marcinho, uma arara-canindé (Ara ararauna).

Camilo González, um dos veterinários do Mangal das Garças, reforça que a quarentena também ajuda na reeducação comportamental, já que durante esse período de introdução de novos alimentos e interação com os tratadores o animal se adapta à nova rotina: “Essa separação do animal com a pessoa que cuidou dele por anos é muito difícil. Durante a quarentena nos esforçamos para fazer com que ela sinta que o parque zoobotânico é sua nova família. Nós estamos fazendo todo um trabalho de aproximação, com muito carinho, e tranquilizando-a”.

A programação diária no Mangal das Garças inclui alimentação das iguanas que vivem soltas no caminho para o farol, logo às 8h30. Depois as tartarugas e peixes são alimentados no lago, às 9h. As aves comem no Viveiro das Aningas às 11h30 (monitorado). E as garças, no Recanto da Curva, às 11h, 15h e 17h30. Crianças e adultos se encantam com a soltura das borboletas no borboletário, às 10h e às 16h (monitorado) e apresentação das aves do Viveiro das Aningas, às 16h30. E ainda tem o passeio da coruja Olívia, às 17h. Administrado pela Organização Social Pará 2000, vinculada à Secretaria de Estado de Turismo, o Mangal das Garças é um dos lugares mais lindos de Belém, à beira do rio Pará/baía do Gaujará, e funciona de terça a domingo, de 8h às 18h. Fecha às segundas para manutenção. A entrada é gratuita. Tem café, sorveteria, lanchonete e restaurante, e estacionamento interno pago. É obrigatório apresentar carteira de vacinação e documento de identificação para entrada(Rua Carneiro da Rocha, s/nº – Cidade Velha).

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *