Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Apitaço contra o tráfico humano

Amanhã vai ter “apitaço” contra o tráfico de pessoas na Praça da República, de 9h às 11h, promovido pela Comissão Justiça e Paz da CNBB Norte II, em parceria com o Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico Humano e a Rede “Um Grito pela Vida”. A ideia é dar visibilidade ao combate, alertar e informar a sociedade sobre esse crime hediondo. A concentração será às 8:30h, em frente ao Bar do Parque.
A coordenação de Proteção dos Direitos dos Trabalhadores Rurais e de Combate ao Escravismo e Tráfico da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) também apoia e participa do ato público. Serão distribuídos folders, máscaras, apitos e fitas de identificação para quem aderir ao movimento. 

A Comissão Justiça e Paz, coordenada pela Irmã Henriqueta Cavalcante, que tem como bispo acompanhante Dom José Luiz Azcona e da qual eu tenho a honra de ser integrante, vem trabalhando com ênfase o tema, que é o da Campanha da Fraternidade deste ano: “Fraternidade e Tráfico Humano – É para a liberdade que Cristo nos libertou”. A mobilização e a conscientização da sociedade para denunciar esse crime medonho é fundamental. O tráfico de pessoas é direcionado para prostituição, trabalhos forçados, exploração sexual, casamento servil, escravidão e remoção de órgãos. As denúncias podem ser feitas pelos números 100 e 180 (nacional) e 181 (estadual). A ligação é gratuita.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *