A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O governador Helder Barbalho está soltando a conta-gotas os nomes dos escolhidos para compor o primeiro escalão de seu segundo governo. Nesta quarta-feira será a posse dos deputados estaduais e federais e dos senadores, e a eleição para a Mesa…

Pela primeira vez na história, está em curso  um movimento conjunto da Academia Paraense de Letras, Academia Paraense de Jornalismo, Instituto Histórico e Geográfico do Pará e Academia Paraense de Letras Jurídicas, exposto em ofício ao governador Helder Barbalho, propondo…

Amazônia reivindica sediar a COP

O governador do Pará, Helder Barbalho, leu e entregou publicamente hoje ao presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, em Sharm El-Sheikh, no Egito, uma carta aberta do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal, pedindo cooperação mútua do estados amazônicos e governo federal em favor de políticas orientadas à conservação e ao desenvolvimento sustentável da região e reivindicando que o Brasil – e particularmente a Amazônia – sedie a próxima Cúpula do Clima da Organização das Nações Unidas.

“No contexto dessa colaboração, propomos um esforço conjunto que permita maior celeridade na tramitação dos apoios internacionais, em particular aqueles na área financeira, de modo a transformar a realidade da floresta e das comunidades locais em prazos mais curtos. Precisamos da floresta viva, isto é, capaz de prover serviços ambientais e gerar remuneração por eles e pelos produtos dela derivados. Essa noção de vida é o marco que nos permitirá a monetização da floresta enquanto nova ‘commodity’ no mercado de bens e serviços ambientais”, propõe o documento.

“Em nome dos povos da floresta. O senhor tem liderança e autoridade para propor à ONU que o Brasil seja sede da COP. Eu gostaria de fazer um pedido. Além do gesto extraordinário do Brasil protagonizar a Cúpula do Clima, queria ir adiante, que o senhor além de propor que a COP aconteça no Brasil, quero lhe pedir que o senhor possa oferecer a Amazônia para sediar a COP”, disse Helder Barbalho,  justificando que “é importante para que possamos levar o planeta para debater a Amazônia conhecendo a região. Não conhecendo apenas a Amazônia pelas redes sociais, distância dos livros ou pelo acesso à informação, mas conhecendo a Amazônia e seu povo com o pé no chão, olhando para nós de frente e construindo conosco uma Amazônia com sustentabilidade e justiça social”.

Em resposta aos governadores liderados por Helder, Lula afirmou que a questão é de importância estratégica e que irá articular para o país receber o evento. “Podem ficar certos que vou falar com o secretário geral da ONU e vamos pedir para que essa COP de 2025 seja feita no Brasil e na Amazônia. Temos dois Estados aptos para receber qualquer conferência internacional, que são o Amazonas e o Pará”, disse Lula, adiantando que pensa ser “mais do que justo que nós recuperemos a aliança entre federativa que já tivemos no Brasil para que o governo federal governe em comum acordo com os governadores. E mais ainda, que o governo federal volte a governar com os prefeitos porque não é possível haver distanciamento entre o presidente da República e os governadores e prefeitos”.

Clique aqui para ler na íntegra a Carta dos Governadores da Amazônia Legal.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *