O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Aluna se perdeu na floresta durante aula

Vejam só: a estudante do 8º semestre do curso de Engenharia Florestal Universidade Federal do Oeste do Pará, Brenda Letícia Rodrigues, desapareceu durante uma aula prática na Floresta Nacional do Tapajós, na tarde da sexta-feira passada(1º de abril de 2016), quando atuava como monitora de duas equipes. Só foi localizada no dia seguinte, por volta das 9:30h, quando conseguiu chegar à guarita da Flona, no Km 72 da BR-163, a Santarém-Cuiabá. 

A turma, integrada por 34 estudantes, chegou ao local na quinta-feira, 31 de março, pela manhã, e se dividiu em sete grupos distribuídos nas linhas de inventário florestal, previamente identificadas, abertas na floresta a uma distância de 50 metros umas das outras. Em todas as equipes havia um manejador experiente da Cooperativa Mista da Flona Tapajós (Coomflona). Brenda, como monitora da disciplina de Inventário Florestal, acompanhava duas equipes, devido à experiência que adquiriu participando das aulas de campo e das pesquisas que realiza no Laboratório de Manejo de Ecossistemas Florestais. A estudante, inclusive, exercera a mesma função na terça-feira (29) anterior. 

O Instituto de Biodiversidade e Florestas da Ufopa divulgou nota esclarecendo que as aulas práticas do curso de Engenharia Florestal são precedidas de orientações sobre segurança na floresta e os alunos só entram naquele local se estiverem portando seus equipamentos de proteção individual (EPI). A ida até a Flona por alunos do curso é constante: nove disciplinas do curso realizam atividades práticas naquele local. 

A graduação em Engenharia Florestal foi implantada em Santarém em 2003 pela Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e incorporada à Ufopa em 2009. Em dez anos de aula prática na Flona, este foi o primeiro caso registrado de desaparecimento de um discente durante uma atividade de campo. A sorte é que a universitária soube usar direitinho seus equipamentos e se virar sozinha, nem precisou de resgate. Será uma competente engenheira florestal, certamente. Que aula!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *