Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Em 17 de dezembro de 1999, a Assembleia Geral das Nações Unidas designou o 25 de novembro Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher. Passados 22 anos, os dados do 14° Anuário Brasileiro de Segurança Pública são aterrorizantes: por…

Alepa e governo efetivam direitos de negros

Neste sábado (20), a partir das 19h, no Theatro da Paz, as novas conquistas do movimento negro no Pará serão efetivadas com a sanção do Estatuto da Igualdade Racial, recentemente aprovado à unanimidade pela Assembleia Legislativa, além do lançamento do Plano Estadual de Defesa dos Povos Tradicionais de Matriz Africana e do projeto Memorial da Consciência Negra, na Rua Treze de Maio, em Belém. O presidente da Alepa, deputado Francisco Melo, o Chicão, entregará em mãos ao governador Helder Barbalho os projetos que se tornarão leis estaduais.

A solenidade também servirá para oficializar importantes avanços nas áreas de Segurança Pública e Defesa Social, questões fundiárias e culturais, com garantia das tradições afrobrasileiras. O titular da Segup, delegado federal Ualame Machado, também estará presente, bem como a secretária de Cultura, Ursula Vidal.

O espetáculo musical “Missa Cubana”, de autoria do maestro José María Vitier, será regido pela maestrina Maria Antônia Jimenez, idealizadora e titular do Coro Carlos Gomes. A história se desenrola no cenário de uma tradicional missa católica dedicada à Virgen de la Caridade del Cobre (Virgem da Caridade de Cobre), padroeira de Cuba, e mistura vozes líricas e populares, além de contar com a participação da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP).

O grupo artístico da Fundação Carlos Gomes foi criado em 1995 pela maestrina cubana Maria Antonia Jimenez, que realiza intenso trabalho de disseminação da música coral erudita e brasileira, contribuindo para o desenvolvimento da cultura musical no Pará.  O Coro é integrado por alunos, ex-alunos e professores do IECG, e desenvolve projetos pedagógicos e de responsabilidade social, como concertos didáticos da Fundação Carlos Gomes e diversos outros eventos de caráter beneficente, além de representar o Pará em festivais internacionais. Em 2003, lançou seu 1º CD, “Belo”. Em 2004, gravou “O Cantochão dos Mercedários do Grão Pará”, resultado de trabalho do pesquisador Vicente Salles, atendendo ao convite da Secult, e o CD “Cantares”. Em 2005, ao completar 10 anos de existência, fez a primeira audição no Brasil da Missa Cubana, ao lado do coro cubano Exaudi, apresentando posteriormente a mesma obra na abertura da XI Feira Pan-Amazônica do Livro, em homenagem a Cuba, em 2007.

 Em 2010, surpreendeu o público com a estreia mundial e registro fonográfico da Obra “Missa Amazônica em Homenagem à Virgem de Nazaré”. Seu repertório é eclético, abrange todos os estilos da música coral erudita, tanto à capela quanto sinfônico coral, interpretando também música popular, folclórica e contemporânea. A maestrina Maria Antonia Jimenez é natural de Santiago de Cuba. Formada em regência coral no Conservatório Estatal de São Petersburgo “Rimsky Kórsakov”, na Rússia, onde concluiu o mestrado, é professora do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG).

Considerado um dos melhores Coros de música de câmara do País, o Carlos Gomes foi premiado com Medalha de Ouro, na categoria Coro Misto de Câmara, e Medalha de Prata na categoria Música Contemporânea, durante a 5ª Olimpíada Mundial de Coros (Word Choir Games), em Graz, na Áustria, em 2008, confirmando assim seu alto nível técnico. Os ingressos serão gratuitos e podem ser retirados na bilheteria do Theatro da Paz duas horas antes do evento. O uso de máscara, bem como a apresentação do comprovante de vacinação ou exame PCR realizado até 72 horas antes do espetáculo, continuam sendo protocolos sanitários obrigatórios para acesso ao espaço.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Participe da discussão

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *