Lançamentos literários, apresentações de teatro, oficinas voltadas para as culturas pop e japonesa, arrecadação de livros, atividades pedagógicas e lúdicas direcionadas ao público infantil, entre outras ações, estão no cardápio de cultura e arte servido aos visitantes do estande da…

O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Ajudem os Violoncelistas da Amazônia


A Orquestra de Violoncelistas da Amazônia existe há 19 anos. Seu idealizador e regente, o professor doutor Áureo DeFreitas, já realizou com os jovens musicistas oito turnês pelo Brasil (Bahia, Goiás, Santa Catarina, São Paulo, Brasilia–DF, Rio de Janeiro e Paraná) e cinco internacionais (Suíça, França, China, Holanda e Estados Unidos).
Vinculada ao Programa Cordas da Amazônia da Escola de Música da Universidade Federal do Pará e ao Grupo de Pesquisa Transtornos do Desenvolvimento e Dificuldades de Aprendizagem do Programa de Pós-Graduação em Artes do Instituto de Ciências da Arte, a OVA tem entre seus integrantes adolescentes instrumentistas com Transtorno de Espectro de Autismo, Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade e Dislexia, além de pessoas com dificuldades de aprendizagem, em vulnerabilidade social ou situação de risco. 

Pois bem, a OVA foi convidada pelo Partners of the Americas (EUA) e pelo Festival Eurochestries (Canadá) a participar de Intercâmbio cultural nos meses de agosto e setembro deste ano.
O primeiro passo é a retirada dos vistos nas Embaixadas em Brasília pela comitiva, formada por 24 pessoas. O trabalho de inclusão pela música realizado pela orquestra é lindo e digno do apoio de toda a sociedade. Qualquer pessoa pode colaborar. No site “Eu patrocino”, são aceitas contribuições a partir de R$5, e o apoiador ainda ganha brindes. Se cada um ajudar, dentro de suas possibilidades, 
para a realização deste sonho, ele certamente será real. Cliquem aqui e patrocinem!  O blog é fã desses talentosos meninos e meninas e apoia a iniciativa.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *