O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

A volta dos que nem foram

O deputado Raimundo Santos, presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Alepa, convocou reunião da CCJ para amanhã, após a sessão plenária. Há dezoito processos na pauta. Entre eles – vejam só! -, o processo nº 2756/ 2015, que o governo do Estado encaminha com, digamos, atraso significativo, para apreciar a indicação do delegado Nilton Jorge Barreto Atayde ao cargo de diretor geral do Detran-PA, “em consonância com o disposto no art. 135, inciso XII da Constituição estadual, e arts. 135, § 4º, e 246, do Regimento Interno da Alepa”. Só que, como todo mundo sabe, há mais de um mês assumiu nova diretora-geral do órgão, Andrea Hass. O relator é o deputado Junior Ferrari, que, claro, deu voto favorável. Até porque seria muita picuinha não aprovar a nomeação de quem até já saiu da função. 

O atraso frequente no envio de projetos tem ensejado críticas ao governador Simão Jatene que ele nem teria que sofrer, se a burocracia fosse um pouco mais azeitada. No plenário, a cada votação de iniciativas do Executivo, como diz o caboclo, o pau canta. E o presidente da Casa, deputado Márcio Miranda, se empenha em apagar fogueiras, embora quase sempre nem sejam críticas aos projetos, considerados de interesse público. As queixas – inclusive das bancadas governistas – são por causa do afogadilho com que chegam ao Legislativo, sem tempo para uma leitura mais atenta que, por sinal, até evitaria questionamentos. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *