Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Adolescente com feto morto no ventre há 4 dias sem atendimento na Santa Casa do Pará

Está faltando misericórdia na Santa Casa do Pará. A adolescente M.E.T.C., 16 anos, procurou o hospital da Santa Casa de Misericórdia do Pará desde sábado, 4, com um bebê morto em seu ventre. Apesar da gravidade da situação, não foi atendida. Voltou no domingo e de novo não foi atendida, mandaram que voltasse na segunda-feira com exame de ultrassom (!), quando poderiam – e deveriam! – ter feito o exame lá e na mesma hora, já com ela internada.

A família, muito pobre, fez vaquinha com amigos e pessoas solidárias e conseguiu pagar a ultrassonografia. Mas nem assim a menina foi internada. Ontem, terça-feira, 7, em total desespero, a mãe da adolescente, Ana Caroline Trindade de Carvalho, ficou com ela o dia inteiro lá e somente à noite a pequena foi finalmente internada. Mas, conforme denúncia da avó Carmem Zilda Trindade de Carvalho, até agora a paciente não foi submetida a cirurgia, e pode acabar morrendo por falta de atendimento. Ela denuncia, ainda, que muitos outros casos semelhantes estão acontecendo na Santa Casa do Pará, que outrora foi ícone de excelência no atendimento à população mais necessitada.

As responsabilidades precisam ser apuradas com o devido rigor e urgência pelo Ministério Público Estadual e Ministério Público Federal. O hospital da Santa Casa do Pará deve funcionar de portas abertas a gestantes e parturientes, omissão de socorro é crime, além do que essa conduta é desumana e fere os princípios constitucionais do direito à vida, à saúde e à dignidade humana. O contato com a família é pelo número 91- 988235103.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *