Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Adeus a Serguei Firsanov

O músico russo Serguei Firsanov, que vivia há décadas em Belém do Pará, perdeu hoje a batalha contra o câncer e a falência dos rins. Seu corpo está sendo velado na Fundação Carlos Gomes, onde ensinou durante 25 anos e formou várias gerações, e será sepultado em uma igreja ortodoxa de São Paulo. Trata-se de uma grande perda para o Estado do Pará.

Mestre em Viola, com qualificações de concertista, solista de orquestra, músico de conjunto de câmara e professor de Música, Serguei era docente do Instituto Estadual Carlos Gomes, da Fundação Amazônica de Música, concertino do naipe de violas e violinista (1º violino) da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP). Deixou ampla produção musical na área de composição, arranjos e educação musical (óperas infantojuvenis em DVD, composições e arranjos em CD e DVD, arranjos para orquestra sinfônica, jazz band, grupo de violinos, grupo de violoncelos e outros instrumentos.

A par do seu enorme talento, Serguei Firsanov prestou relevantes serviços ao Pará, notadamente na iniciação de crianças em situação de risco nos estudos de música em geral e de instrumentos de cordas. Ele elaborou um método dinâmico e conciso para a aprendizagem de violino e viola, criou repertório diferenciado, usando temas e ritmos regionais e nacionais, aplicava as artes e os elementos de ciências no processo de ensino e aprendizagem musical e no desenvolvimento geral do aluno. 

Deixou viúva e filha ao desamparo, eis que não tinha estabilidade nos empregos. No conservatório Carlos Gomes, lecionou ao longo de 25 anos, mas a título de “serviços prestados”. Quando foi acometido pela grave doença, simplesmente ficou desempregado e só pela ação dos amigos e admiradores conseguiu um leito para o tratamento hospitalar, primeiro na Beneficente Portuguesa e depois no Ofir Loyola, onde faleceu hoje de madrugada.

É questão de justiça que o Estado do Pará, em justo reconhecimento a quem tanto deu de si pelos paraenses, conceda uma pensão especial à viúva e à filha do grande artista que se foi, a fim de lhes garantir a sobrevivência com a dignidade que merecem. Alertado pelo blog, o líder do Governo na Alepa, deputado Eliel Faustino(DEM), se dispôs a levar a proposta ao governador Simão Jatene.

Que Deus receba Serguei em paz e conforte sua família!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *