Hoje, dia 23 de julho de 2021 às 19h, o Instituto Histórico e Geográfico do Pará realizada a nona “Live em Memória” da programação alusiva aos 121 anos do Silogeu, desta vez em homenagem ao centenário de nascimento do Almirante…

A igreja de São Francisco de Assis em Belém do Pará, carinhosamente chamada pelos fiéis de "Capuchinhos", completará cem anos de sua inauguração em 02 de outubro de 2022. A abertura oficial das festividades será com um concerto na igreja…

O trânsito continua matando mais do que muitas guerras. A administradora Gina Barbosa Calzavara, coordenadora dos bosquinhos da Universidade Federal do Pará, fez uma emocionante homenagem à memória do jovem Jean Serique Lameira, esportista do ciclismo e que também usava…

O Laboratório de Engenharia Biológica do Parque de Ciência e Tecnologia - PCT Guamá está estudando o sequenciamento genético do açaí, de modo a assegurar a rastreabilidade de ponta a ponta na cadeia produtiva e padrões de qualidade para os…

Adeus a Denise Pahl Schaan

A professora pós-doutora Denise Pahl Schaan, docente da graduação e Pós-Graduação da UFPA, membro da Associação Brasileira de Antropologia-ABA, da Sociedade de Arqueologia Brasileira – que presidiu – e da Society for the Anthropology of Lowland South America, profissional que muitos e relevantes serviços prestou ao Pará, faleceu esta tarde, aos 56 anos, vítima de esclerose lateral amiotrófica. Arqueóloga, Mestre em História/Arqueologia e Ph.D. em Antropologia Social pela Universidade de Pittsburgh (EUA), ela também lecionava na Faculdade de Artes Visuais, na graduação em Cinema e Audiovisual da UFPA. 

Dedicava-se à pesquisa antropológica na Amazônia, atuando principalmente nas áreas de sociedades complexas, ecologia histórica, arqueologia da paisagem, antropologia sonora e visual, etnografia audiovisual, gênero, patrimônio cultural e arte. Desenvolveu projeto de pesquisa com geoglifos no Acre e em etnografia audiovisual. Produzia filmes documentais e roteiros para audiovisual.
Sua Dissertação de Mestrado, um estudo detalhado da coleção de cerâmica Marajora “Tom Wildi”, foi publicada em 1997 pela editora da PUC/RS.
Intitulada “A Linguagem Iconográfica da Cerâmica Marajoara”, a obra aborda os grafismos da cultura marajoara a partir de metodologia estrutural, mostrando que ícones representando a fauna do arquipélago eram usados para veicular mensagens sociais sobre mitologia, parentesco e status social. 

Estudou as coleções de cerâmica marajoara do Museu Paraense Emílio Goeldi, a ocupação pré-histórica na região do alto rio Anajás, e descobriu nove novos sítios arqueológicos da cultura marajoara, ao dirigir dois extensos projetos de pesquisa.
O primeiro, patrocinado pela AHIMOR – Administração das Hidrovias da Amazônia Oriental, fez parte dos Estudos de Impacto Ambiental para a construção da Hidrovia do Marajó (1999 a 2001).
O segundo, intitulado “Lost Civilizations of the Amazon” (Civilizações Perdidas da Amazônia) (2000-2002), financiado pelo Instituto Earthwatch, com o objetivo de entender a ocupação pré-histórica no alto rio Anajás a partir de perspectiva regional.
Como resultado desses projetos, diversos artigos e capítulos de livros foram publicados e trabalhos foram apresentados em congressos no Brasil e nos EUA. 

Sua tese de Doutorado, intitulada “The Camutins Chiefdom: Rise and Development of Social Complexity on Marajó Island” (O Cacicado dos Camutins: Emergência e Desenvolvimento de Complexidade Social na Ilha de Marajó), resultou de pesquisa financiada pela Fundação Nacional de Ciências dos Estados Unidos
(National Science Foundation – NSF), com apoio do Museu Goeldi. 

Denise gestou, em 2008, com colegas da UFPA, a proposta do curso de Pós-Graduação em Antropologia, aprovado pela Capes e que começou a funcionar em agosto de 2010, do qual foi coordenadora.

Em outubro de 2013, Denise Schaan recebeu do Governo do Estado do Pará, através da Fapespa – Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa – o Prêmio Paraense de Destaque Científico 2013 – Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes.

Paz e luz à sua alma! O céu ganhou uma estrela de intenso brilho.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *