0

É preciso que o Ministério Público apure tintim por tintim o escândalo em Uruará, onde agentes do Ibama, a serviço da Operação Arco de Fogo, com cerca de 60 anos cada, teriam sido flagrados com meninas de 13 e 16 anos, no hotel Dallas. As mães das adolescentes, a partir de denúncias anônimas, acionaram o Conselho Tutelar e a PM, e foram todos ao local. O proprietário do hotel confirmou que as garotas estavam em companhia dos agentes e reiterou a informação na Delegacia de Polícia Civil onde, estranhamente, não foi aberto inquérito para apurar os fatos.

O Conselho Tutelar vai enviar relatório ao MPE, inclusive afirmando ter ciência de festas dos agentes com menores em balneários da região e que costumam se embriagar em praça pública com viaturas locadas a serviço da operação – o que já cabe ao MPF, vez que são servidores federais em serviço.

A Corregedoria da Polícia Civil deve tomar providências imediatas. Se o delegado local não abriu o devido procedimento legal, no mínimo prevaricou.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Delegada superpoderosa

Anterior

Quinhão do Pará

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *