Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Delegada superpoderosa

A “Conexão Iripixi”, da Polícia Civil, capturou em Oriximiná o líder do tráfico de drogas nos municípios da região, Iranaldo Carvalho Gato, comerciante conhecido como “Iran”, que distribuía entorpecentes enviados de Tabatinga (AM). O irmão dele, Adenil Carvalho Gato, professor universitário, também foi preso na operação. Com eles, foram apreendidas 450 gramas de pasta base de cocaína em formato ainda não identificado, de coloração preta utilizada para camuflar o produto e dificultar a identificação.

Outro envolvido, sobrinho dos irmãos presos, conseguiu fugir. 13 membros do grupo já estão na cadeia. O bando atuava há um ano, fornecendo drogas em Oriximiná, distrito de Porto Trombetas, Óbidos, Terra Santa, Curuá, Alenquer, Monte Alegre e Prainha.

Uma mulher comandou o inquérito e os trabalhos de campo: a delegada Andreza Alves, titular de Oriximiná, com o apoio do superintendente regional, delegado Jardel Guimarães, do diretor de polícia do Interior, delegado Miguel Cunha e do Delegado-Geral, Raimundo Benassuly. A parceria incluiu, ainda, Poder Judiciário, Ministério Público, Polícia Militar, Núcleo de Inteligência Policial, Disque-Denúncia e a população, que cooperou de forma decisiva para o sucesso das investigações e prisão da quadrilha de traficantes.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *