Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

A violência não pode se banalizar

Os moradores do Conjunto Maguari, em Belém, estão desesperados e já não sabem mais a quem recorrer. A ilustração aí em cima foi postada no Facebook e logo pipocaram informações sobre os pontos críticos, que na verdade abrangem a área inteira, com detalhes de que a Alameda 28, além de point dos bandidos, é local de fuga para o Tenoné, e a Alameda 3 rota de fuga para o Tocantins. Proliferam assaltos e tráfico de drogas. O medo toma conta da população.

O bairro Água Boa, na ilha do Outeiro, também é considerado zona vermelha. Hoje, às 5:30h, minha empregada doméstica foi assaltada lá, em uma parada de ônibus, e se esquivou de um soco. O bandido levou sua bolsa com o dinheiro que reservara para comprar gás e pagar contas, além dos documentos, e um rapaz que acudiu aos seus gritos, além de também ser assaltado, foi esfaqueado. A patrulha da PM apareceu algum tempo depois mas não localizou o meliante. As duas vítimas não quiseram registrar B.O., porque não confiam na eficácia da Polícia. Nunca souberam de um assaltante preso. Quando muito, sai no dia seguinte (eis o sub-registro de que sempre falo). Um dos PMs, mesmo sem conhecê-la, tirou do próprio bolso e deu o dinheiro para a passagem de ônibus dela. Um gesto digno de nota e que revela a beleza da solidariedade em meio à violência.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *