Os dirigentes do Sindicato e da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa festejaram o resultado da reunião de hoje com o presidente da Alepa, deputado Chicão, que também convidou para o encontro o Chefe de Gabinete da Presidência, Reginaldo Marques…

A Administração Superior do Ministério Público do Pará está empenhada em fortalecer a atuação dos promotores de justiça no arquipélago do Marajó, onde a situação de extrema pobreza, agravada pela pandemia, perpetua crimes gravíssimos como os abusos e exploração sexual…

“A Prefeitura de Belém, por meio da Comissão de Defesa Civil de Belém, informa que realizou vistoria técnica no bloco B do imóvel localizado na avenida Presidente Vargas, 762, no dia 11 de fevereiro, às 9h, em conjunto com representantes…

DEM e PSL ainda nem consumaram a fusão, prevista para outubro deste ano, mas a briga já é de foice. O ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre e o ex-prefeito de Salvador ACM Neto duelam nos bastidores pelo comando do novo…

A hidrovia Tocantins/Araguaia

O presidente da Frente Parlamentar de Apoio
ao desenvolvimento sustentável da Mineração no Pará, deputado Raimundo Santos(PEN),
está articulando junto aos governos e Assembleias Legislativas dos Estados de
Mato Grosso, Tocantins, Goiás e Maranhão um movimento nacional em prol da
viabilização da hidrovia Tocantins/Araguaia, eixo nacional de caráter
estratégico que vem sendo postergado em função da histórica distorção da matriz
de transporte no Brasil, eminentemente rodoviarista.
Recentemente publiquei informação do
presidente da CDP, Carlos Ponciano da Silva, acerca da indefinição da
transposição do pedral
do Lourenço, no rio Tocantins
, que tornaria livre a navegação de Marabá ao
porto de Vila do Conde, um grande passo para o aproveitamento hidroviário.
Hoje, com uma abordagem plural e didática, o portal
G1-Pará
publica matéria do jornalista Ingo Müller, com
colaboração dos jornalistas
Priscilla Mendes e Renan Ramalho, do G1 de Brasília, evidenciando as
perdas e o que o Pará deixou de ganhar nas últimas quatro décadas. Cliquem no
link e leiam.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *