Na terça-feira da semana passada (19), quando estava em votação no plenário da Assembleia Legislativa projeto de Indicação de autoria da deputada Professora Nilse Pinheiro transformando o Conselho Estadual de Educação em autarquia, detentora de autonomia deliberativa, financeira e administrativa,…

A desgraça sempre chega a galope, mas tudo o que é bom se arrasta indefinidamente no Brasil, o país dos contrastes e contradições, rico por natureza, com poucos bilionários e povo abaixo da linha da pobreza. Parece inacreditável, mas tramita…

O prefeito de Oriximiná, Delegado Willian Fonseca, foi reconduzido ao cargo pelo juiz titular da Vara Única daComarca local, Wallace Carneiro de Sousa, e literalmente voltou a tomar posse nos braços do povo. Era por volta do meio-dia, hoje (26),…

A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

A estadualização de parte da BR-316

Durante os debates do 11º Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, hoje, em Manaus, o governador Simão Jatene  aproveitou para questionar o ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, sobre a concessão do trecho da BR-316, entre Marituba e Belém, anunciada em junho deste ano e que seria efetivada até o dia 13 de julho. “Nós estamos com problemas caseiros, mas vamos resolver. Já estamos finalizando esse processo”, afirmou o ministro.

Com a concessão pela União, o trecho de 16 quilômetros que vai do Entroncamento até Marituba, quase na entrada de Benfica, além da Alça Viária, passará a ser administrado pelo governo do Pará, que executará obras para melhorar o fluxo do tráfego no perímetro, entre elas  a reconstrução das pistas, com três faixas em cada sentido, a implantação de ciclovias e a utilização do canteiro central para as obras de expansão do sistema de transporte urbano, tudo dentro do programa Ação Metrópole.
O projeto inclui a melhoria no sistema de transporte no trecho entre o Entroncamento e Marituba; a construção de alternativas viárias à BR-316, como o prolongamento das avenidas João Paulo II e Independência; e a adequação de vias que integram a rede de transporte coletivo. 

Recentemente circularam boatos de que seria cobrado pedágio no perímetro. Mas a ideia, que data do governo Almir Gabriel – em 1998 a Setran já trabalhava pela cessão, que por questiúnculas partidárias não foi concretizada – é não penalizar o cidadão. O governo lançará a licitação do BRT Metropolitano, projeto que compreende exatamente o trecho que passará à gestão estadual. As obras receberão recursos da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), com contrapartida do Estado.
Entre os serviços a serem executados está a drenagem, que praticamente inexiste. A rodovia também vai ganhar nova iluminação, toda em LED, e ciclovias nas extremidades, além de bicicletário e passarelas. A pista central será 
exclusiva para o BRT.   O investimento do governo do Estado gira em torno de R$ 1 bilhão nessa área.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *