Área contígua ao centro histórico de Belém do Pará, Zona Especial do Patrimônio Histórico declarada por lei, o bairro do Reduto, cenário industrial da belle Époque, da Doca do Reduto no início do século XX, com suas canoas coloridas repletas…

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça fixou, sob o rito dos recursos repetitivos, a tese de que o servidor federal inativo, independentemente de prévio requerimento administrativo, tem direito à conversão em dinheiro da licença-prêmio não usufruída durante a…

O prefeito Edmilson Rodrigues cumpriu agenda institucional em Brasília, ao lado do secretário municipal de Gestão e Planejamento, Cláudio Puty. No Ministério da Economia, trataram das obras de saneamento básico no Canal do Mata Fome, no bairro do Tapanã, onde…

O leite materno contém propriedades importantes para o crescimento e desenvolvimento do bebê, fortalecendo a sua imunidade contra diversas doenças. Em 1992 a Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação criou a Semana Mundial de Aleitamento Materno, de 1 a 7 de…

9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos

1970: em plena ditadura militar, o embaixador suíço no Brasil é sequestrado. Depois de quarenta dias de negociações, o embaixador Giovanni Bucher é trocado por setenta presos políticos que são banidos para o Chile. documentário “Setenta” (2013), de Emília Silveira Brasil, reencontra esses personagens quarenta anos depois. Como vivem? Quem são eles? Como superaram a tortura, a prisão, o exílio e como reconstruíram suas vidas? Este e outros 40 filmes serão exibidos, de amanhã até o dia 9 de novembro, no Cine Líbero Luxardo, do Centur, em Belém do Pará, na 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul, todos com entrada franca e em sistema closed caption e sessões que incluem audiodescrição, voltadas para pessoas com deficiência visual. 

O evento é uma realização da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, em parceria com o Ministério da Cultura e a Universidade Federal Fluminense. Os filmes abordam os direitos humanos, a população LGBT e o enfrentamento da homofobia, questões culturais e territoriais da população indígena e direitos da pessoa com deficiência. 

As sessões terão “Mostra Competitiva”, “Mostra Memória e Verdade”, “Mostra Homenagem Lúcia Murat” e “Sessão Inventar com a Diferença”.
A Mostra CDH foi inspirada nos 50 anos do golpe civil-militar. A sessão “Mostra Memória e Verdade” é uma das exibições voltadas ao golpe de 1964, abordando questões sobre a ditadura e os contornos políticos do período. A cineasta carioca Lúcia Murat é a homenageada neste ano, que enfatiza sua produção cinematográfica. 

A “Mostra Competitiva” tem 24 longas, médias e curtas-metragens, em que as plateias elegem os melhores filmes através de votação popular. A “Sessão Inventar com a Diferença” exibe filmes-carta produzidos por alunos de escolas públicas do País que participaram do projeto “Inventar com a Diferença”, que levou cinema e direitos humanos para cerca de 300 escolas no primeiro semestre de 2014. O documentário “Pelas Janelas”, produzido por alunos da UFF a respeito do Inventar, também ganhará primeira projeção pública. 

Confira a programação aqui.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *