A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

1964: Lembrar para não esquecer

 

FOTOS: SIDNEY OLIVEIRA
A Semana 1964: Lembrar para não esquecer, foi aberta oficialmente hoje, no centenário Cine Olympia, em Belém, pelo governador Simão Jatene, que sancionou durante a solenidade a lei estadual que cria a Comissão da Verdade no Estado do Pará e fez a entrega simbólica dos documentos sobre o regime militar ao Arquivo Público do Estado. 

A lei de criação da Comissão da Verdade é um importante passo para se aprofundar nos relatos históricos ainda não contados e debater com a sociedade que a história não está longe, lá no passado. Ela está viva, presente e precisa ser recontada sempre. Principalmente os relatos ainda não revelados sobre esse período do País”, declarou Jatene, pedindo uma salva de palmas para os combatentes da ditadura e elogiando os jovens que lotavam a plateia. “É importante que essa juventude tenha a possibilidade de conhecer a história do País, a memória do Estado. Quando a gente fala de história, nós estamos falando de gente. Tenho certeza de que ao perceber os erros e acertos do passado, eles poderão construir o futuro de forma muito melhor”, salientou. 

Jatene e o dramaturgo Nazareno Tourinho assinaram o Memorial para registro dos que resistiram ao golpe militar de 1964 e não se renderam à ditadura.

No hall do cinema, vários títulos de livros sobre os anos de chumbo estão disponíveis para venda a semana inteira. Todos os dias haverá lançamentos, com direito a autógrafos dos autores. Hoje foi exibido o documentário “Jango”, aplaudido ao final.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *