A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O governador Helder Barbalho está soltando a conta-gotas os nomes dos escolhidos para compor o primeiro escalão de seu segundo governo. Nesta quarta-feira será a posse dos deputados estaduais e federais e dos senadores, e a eleição para a Mesa…

Pela primeira vez na história, está em curso  um movimento conjunto da Academia Paraense de Letras, Academia Paraense de Jornalismo, Instituto Histórico e Geográfico do Pará e Academia Paraense de Letras Jurídicas, exposto em ofício ao governador Helder Barbalho, propondo…

144 anos do Theatro da Paz e 117 de Waldemar Henrique

Quem chegou cedo ontem à noite (15) no Theatro da Paz foi recebido com revoada de pássaro junino, no hall de entrada. No palco, o espetáculo começou com teatro, um fragmento de “Iracema voa”, de Ester Sá, tributo à dama do rádio Iracema Oliveira, que estava na plateia, completamente lotada até no “paraíso”.

Homenageando o inesquecível maestro, compositor, pianista e escritor Waldemar Henrique, o violonista Salomão Habib executou as icônicas “Valsinha do Marajó” e “O Uirapuru”. Salomão, que é também compositor, pesquisador e escritor, membro da Academia Paraense de Letras, tinha preparado arranjos especiais para dezenas de canções, mas – não se sabe o porquê – sua apresentação foi reduzida de uma hora para apenas oito minutos, de pura beleza e emoção.

Salomão contou ao público que o grande Waldemar Henrique compôs a “Valsinha do Marajó” na Praia do Mata-Fome, em 1922, originalmente para violão, quando passava férias com amigos em Soure, no arquipélago marajoara. ​ O nome era “Olhos Verdes”, mas Waldemar Bulcão, que compôs a letra, convenceu o maestro a rebatizá-la de “Valsinha do Marajó”. É uma composição delicada é extremamente bela. “Me sinto honroso como artista por já ter tocado várias vezes no palco deste Theatro, receber tantos elogios e ter o orgulho de ele pertencer à minha cidade”, realçando o quão significativo, bem construído e utilizado é esse templo da cultura do Pará. “Desejo vida longa ao Theatro e aos artistas”, disse Salomão Habib.

A noite teve, também uma performance surpreendente do Grupo Dançart, de Marituba, com tema ambiental e uma Amazônia imaginária.

Por fim, a sensacional Amazônia Jazz Band, sob a regência do maestro Eduardo Lima, mostrou músicas da Banda Sayonara, que completou recentemente 60 anos de carreira. Em seguida, executou a lindíssima “Minha Terra”, de Waldemar Henrique. Na sequência, um “pout pourri” de lambada, cumbia e merengue, e depois carimbó. O público delirou e aplaudiu de pé.

A programação alusiva ao aniversário do Theatro da Paz e do Maestro Waldemar Henrique apresenta nesta quinta-feira (17), às 20h, concerto da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, regida pelo maestro Miguel Campos Neto. No domingo (20), será a vez do espetáculo infantil “La Fábula: quando a imaginação nos traz para dentro”, da Cia. Madalenas, e do curta-metragem “Allegro Pero No Mucho”, da Turma da Pararoca, às 10h da manhã.
Os ingressos para quinta-feira poderão ser retirados 2h antes do concerto, na bilheteria do Theatro ou pelo site ticketfacil.com.br. No domingo, a entrada será livre até atingir a lotação máxima do espaço.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Participe da discussão

1 comentário

  1. 144 anos nos dando orgulho e elevando a nossa autoestima, palco de grandiosos espetáculos e inspiração para muitos talentos.
    Waldemar Henrique é um ícone de cultura de sua época, em sua maravilhosa trajetória entre nós.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *