Lançamentos literários, apresentações de teatro, oficinas voltadas para as culturas pop e japonesa, arrecadação de livros, atividades pedagógicas e lúdicas direcionadas ao público infantil, entre outras ações, estão no cardápio de cultura e arte servido aos visitantes do estande da…

O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Violência do cartola

“É isso mesmo, nunca pensei que fosse ameaçado e quase agredido dentro do meu próprio clube, mas antes preciso contar como tudo aconteceu. 


Eu, Rodolfo e Márcio (ambos daqui da comunidade) achamos por bem colocar as faixas de protesto ao lado das placas de publicidade dentro do campo e assim fizemos, pois apesar de ficarem longe seriam facilmente flimados pelas câmeras de televisão.

O jogo começou e 10 minutos depois as faixas foram retiradas por funcionários da curuzu e deixadas ao lado do gramado, até aí tudo bem, mas o pior ainda viria depois.

Final do jogo, o Márcio e o Rodolfo tiveram que ir embora e eu decidi ficar para retirar as faixas de dentro do campo. Fiquei aguardando na porta de entrada do gramado e estranhei a demora. (Depois fui descobrir que eles estavam deixando o público do estádio sair para ninguém ver as agressões).

Entrei no gramado e quando estava de cabeça baixa sentado enrolando as duas faixas, aproxima-se alguém parecendo ser o chefe de segurança e diz: “Agora tu vais pegar porrada e ainda vou te levar na delegacia”, perguntei a ele que crime havia cometido ? Nesse intervalo de tempo 5 seguranças entram no campo para me agredir, levantei as mão pra cima já esperando o pior… mas por sorte haviam torcedores ainda saindo do estádio, que gritaram em meu socorro.

Eles tentaram me segurar para me levar para um outro lugar e foi neste momento que aproveitei para escapar. Não sei de quem partiu a ordem, mas eles estavam dispostos a me agredir.

Não consigo descrever a revolta que paira sobre mim. Covardia !
Registrei um BO na Delegacia de São Braz!
Tanto amor a um clube e é dessa forma o tratamento? A única conclusão que eu tiro disto é que: O LO vai afundar o Paysandu. Ele é um ditador.

Fico pensando quantas vozes e grupo de torcedores foram calados desta forma ? Com ameaça e agressões a torcedores ? Reclamamos da passividade da nossa torcida, mas não sabemos o que se passa!


Eu, ontem, recebi uma facada pelas costas que eu nunca mais vou esquecer.”


(Denúncia de leitor/torcedor do Paysandu, recebida via e-mail)

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *