Barcos regionais a motor, veleiros, vigilengas, rabetas, bajaras, canoas ubás, igarités, catraias, botes fazem parte da memória afetiva, produtiva e econômica parauara, navegando pelo oceano Atlântico, baías, rios que mais parecem mares, lagos, igarapés, furos, estreitos, igapós e campos alagados…

Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Vacina contra paralisia infantil e sarampo

Hoje é o segundo Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra a paralisia infantil e sarampo. Pais e responsáveis por crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade estão convocados a levá-las a um dos 2.500 postos fixos e outros 1.808 volantes, a fim de serem vacinadas.
Até ontem, só 38% das crianças parauaras foram imunizadas contra a paralisia infantil e outras 23% já estão protegidas contra o sarampo, segundo dados atualizados diariamente pelo Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde. Os 144 municípios paraenses precisam intensificar suas estratégias de mobilização, a fim de que o Estado possa, o quanto antes, alcançar a meta de vacinar 95% do público-alvo, até o dia 28 de novembro. 

O Pará recebeu da União 1,6 milhão de doses de vacinas.
Ao todo, há 718 salas de vacinação das Unidades Básicas de Saúde e das Unidades do Programa Saúde da Família em todo o Pará disponíveis, de segunda a sexta-feira. A vacina contra a poliomielite – que causa a paralisia infantil – será aplicada em gotas. No entanto, pode haver a necessidade de ser administrada a versão injetável para as crianças acima de seis meses que estão com esquema vacinal atrasado. É crucial 
evitar a reintrodução do vírus no País. 

A vacina contra o Sarampo é indicada não só para quem está com o calendário vacinal atrasado, mas como um reforço para quem já tomou, porque muitas vezes o indivíduo não criou imunidade. O público-alvo da vacinação da chamada Tríplice Viral – que também protege contra rubéola e caxumba – é de crianças na faixa etária de 1 a 5 anos incompletos.
Os que têm alergia a leite de vaca não devem tomar a vacina tríplice viral agora. Novas datas de vacinação dos alérgicos serão definidas pelo Ministério da Saúde. É que as vacinas produzidas pelo laboratório Serum Institute of India, que estão sendo utilizadas nesta campanha, têm em sua composição lactoalbumina hidrolisada, substância que não pode ser administrada a pessoas com esse tipo de alergia, de acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia. 

As vacinas contra a poliomielite, o sarampo, rubéola e caxumba continuarão disponíveis durante todo o ano nos postos de saúde do SUS.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *