Os dirigentes do Sindicato e da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa festejaram o resultado da reunião de hoje com o presidente da Alepa, deputado Chicão, que também convidou para o encontro o Chefe de Gabinete da Presidência, Reginaldo Marques…

A Administração Superior do Ministério Público do Pará está empenhada em fortalecer a atuação dos promotores de justiça no arquipélago do Marajó, onde a situação de extrema pobreza, agravada pela pandemia, perpetua crimes gravíssimos como os abusos e exploração sexual…

“A Prefeitura de Belém, por meio da Comissão de Defesa Civil de Belém, informa que realizou vistoria técnica no bloco B do imóvel localizado na avenida Presidente Vargas, 762, no dia 11 de fevereiro, às 9h, em conjunto com representantes…

DEM e PSL ainda nem consumaram a fusão, prevista para outubro deste ano, mas a briga já é de foice. O ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre e o ex-prefeito de Salvador ACM Neto duelam nos bastidores pelo comando do novo…

TV Record Belém: situação insustentável

O clima está lamentável na TV Record Belém. Dia
desses, o apresentador do programa Balanço Geral, René Marcelo, que não é
jornalista e está em Belém há três anos, entrou na redação e gritou para quem
quisesse ouvir: “Sindicato é coisa de
baderneiro,  só dá  maconheiro nisso; vocês já sabiam quanto iam
ganhar quando vieram trabalhar aqui, não entendo por que agora querem fazer
confusão e paralisação, isso não vai dar em nada,  jornalista é pobre
mesmo”
, em alusão aos salários aviltantes que, em muitos veículos, é de R$
700 para repórteres, por exemplo, o que vem sendo denunciado pelo movimento
“Jornalista vale mais”.
René foi surpreendido com a reação dos
profissionais na redação: “É muito fácil
falar, quando se ganha R$50 mil no dia 15 e mais R$50 mil  no dia 30 de cada mês! Você não sabe o que é
colocar cinco jornais no ar; afinal, você chega e já está tudo pronto.”
 
René Marcelo é de Limeira, interior de São Paulo,
veio para o Pará apresentar o Balanço Geral e nos bastidores fala sem cerimônia
pelos corredores, estacionamento e camarim que não suporta Belém, menospreza
com piadinhas de mau gosto os times de futebol paraenses e diz que só está aqui
para ganhar dinheiro. René também não recebe, nem fala com os telespectadores que vão até a porta da emissora cumprimentá-lo ou pedir uma foto.
Recentemente, tratou com descaso a tentativa de homicídio do apresentador
Raphael Polito, a quem se dirige como ‘amigo-irmão’
em todos os programas da casa: “por causa
de medinho, vai agora ferrar a vida de todos?
”, fazendo referência ao dia
em que ele, René, precisou apresentar o “Cidade Alerta”, contra sua vontade, já
que Polito passou a tarde na delegacia prestando depoimento.
Mas René se diz cidadão paraense e vai se
candidatar a deputado estadual ano que vem, confiante na influência da Igreja
Universal e no alcance de sua imagem na TV.
Esperemos que a direção da TV Record Belém receba o
Sinjor-PA e estabeleça piso salarial digno. A reivindicação é justa, legítima e
legal.



ATUALIZAÇÃO: a diretoria da TV Record Belém está pressionando e ameaçando retaliar uma produtora que nem conheço, achando que ela é a minha fonte de informações. Como se o René Marcelo não tivesse gritado tudo aquilo numa redação lotada! Absurda a atitude da diretoria da TV Record!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *