0

No último dia 20 de fevereiro, a justiça chilena anunciou a reabertura da investigação sobre a morte do poeta e diplomata Pablo Neruda. A decisão foi divulgada pelo Tribunal de Recurso de Santiago do Chile e baseia-se na existência de buscas ainda não concluídas que poderiam esclarecer os fatos.

A juíza Paola Plaza, encarregada da investigação, encerrou o processo em setembro de 2023, afirmando que Neruda morreu devido a um câncer de próstata avançado, e recusou a sua reabertura em dezembro. No entanto, a família do poeta e o Partido Comunista do Chile (PCC), do qual Neruda foi militante, contestaram a decisão e apelaram para a reabertura do caso. A decisão unânime do tribunal foi recebida com entusiasmo. A advogada Elizabeth Flores, representando a família, destacou que a medida “ratifica as denúncias e os argumentos de que, no contexto da morte, houve intervenção do aparato do terrorismo de Estado da ditadura militar”.

Pablo Neruda, Prêmio Nobel da Literatura em 1971, faleceu em 23 de setembro de 1973 na Clínica Santa Maria, em Santiago do Chile, um dia antes de partir para o exílio no México e doze dias após o golpe de Estado liderado pelo general Augusto Pinochet. A suspeita de envenenamento surgiu com o testemunho de Manuel Araya, motorista e secretário pessoal de Neruda, falecido em junho de 2023. A investigação, iniciada em 2011 a partir da denúncia do PCC, teve reviravoltas significativas em 2017. Especialistas internacionais questionaram a versão oficial do câncer de próstata e encontraram a bactéria “clostridium botulinum”, responsável pelo botulismo, no corpo do poeta.

A família de Neruda vê a presença dessa bactéria como uma prova irrefutável de envenenamento durante sua estadia na clínica. No entanto, permanece a incerteza sobre a forma como a toxina entrou no corpo: se de maneira natural ou intencional. A decisão do tribunal também ordenou novas providências, que incluem a perícia caligráfica da certidão de óbito e a coleta de novas declarações. A família enfatiza a necessidade de uma investigação mais abrangente e de preferência conduzida por especialistas indicados pelas universidades de McMaster, no Canadá, e de Copenhagen, na Dinamarca, que foram responsáveis pela descoberta da bactéria no corpo de Neruda, em 2023.

Gabriella Florenzano
Cantora, cineasta, comunicóloga, doutoranda em ciência e tecnologia das artes, professora, atleta amadora – não necessariamente nesta mesma ordem. Viaja pelo mundo e na maionese.

Livro psicografado será lançado em Belém

Anterior

Edital de convocação de Assembléia Geral Ordinária – COOPAM

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *