Em sentença publicada hoje no Diário da Justiça do Pará, a juíza Blenda Nery Rigon Cardoso, titular da 2ª Vara Criminal da Comarca de Belém, em substituição ao juízo da 9ª Vara Criminal, absolveu sumariamente a jornalista Franssinete Florenzano, editora…

Em pleno Dia Internacional dos Museus, foi inaugurada a exposição Sentinela do Norte: A Independência do Brasil no Grão-Pará, realizada pelo Instituto Histórico e Geográfico do Pará em parceria com a Cátedra João Lúcio de Azevedo, o Instituto Camões e…

O Complexo Turístico do Ver-o-Rio foi o cenário da celebração do projeto de lei de autoria da vereadora Lívia Duarte, presidente municipal do Psol, que criou o Estatuto de Igualdade Racial de Belém. O prefeito Edmilson Rodrigues, vereadores e representações…

As pessoas andam com os nervos à flor da pele e à beira de um ataque de nervos. Muitas tragédias têm sido causadas pela falta de temperança, paciência e serenidade, principalmente no trânsito. Pior é quando o causador é agente…

TRF1 suspede licença da UHE-Belo Monte

Bairro Pedral. Foto: Beto Silva
Está suspensa a licença de instalação da hidrelétrica de Belo Monte até que a Norte Energia providencie o reassentamento adequado das pessoas despejadas pela construção da usina. O acórdão é do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília, no processo nº 0073116-20.2013.4.01.0000. Ainda cabe recurso. 

Em 2012 foram prometidas casas de 60m2, 69m2 e 78m2 para os atingidos pela barragem, de acordo com o tamanho de cada família. Mas, em abril de 2013, a empresa avisou que todas as unidades teriam só 63m2, e em concreto pré-moldado, ao invés de alvenaria.
A licença da UHE-Belo Monte também previa distância máxima de 2 Km entre o local de reassentamento e as moradias originais, mas a
s famílias ficaram muito longe dos locais de trabalho e estudo e sem opções para se locomover, já que Altamira não tem sistema de transporte público. 

Muitos já venderam as casas e outros tiveram que sair por causa da fragilidade das construções. Nelas, nem se pode dormir em rede, hábito arraigado em toda a amazônia. As paredes racham na primeira tentativa de instalar uma escápula.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *