A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O governador Helder Barbalho está soltando a conta-gotas os nomes dos escolhidos para compor o primeiro escalão de seu segundo governo. Nesta quarta-feira será a posse dos deputados estaduais e federais e dos senadores, e a eleição para a Mesa…

Pela primeira vez na história, está em curso  um movimento conjunto da Academia Paraense de Letras, Academia Paraense de Jornalismo, Instituto Histórico e Geográfico do Pará e Academia Paraense de Letras Jurídicas, exposto em ofício ao governador Helder Barbalho, propondo…

TRE-PA emite Zerésima de Totalização neste sábado

Neste sábado (29), o Tribunal Regional Eleitoral do Pará sorteia, às 8h, as urnas eletrônicas que irão passar pelo processo de Auditoria da Votação Eletrônica, o teste de integridade para o 2º turno das Eleições 2022. No início da tarde, a partir das 12h, será a vez da cerimônia que comprova que as urnas eletrônicas não têm votos registrados antes da realização das eleições, com a emissão da chamada Zerésima de Totalização. Ao todo, são 35 urnas das quais 17 passarão pela auditoria no pólo Belém instalado na Arena Guilherme Paraense (o Mangueirinho) e outras dez no pólo Marabá, no Centro de Convenções Carajás. Das 17 em Belém, duas urnas serão auditadas com identificação biométrica do eleitorado no Planetário do Pará.

O “Projeto Piloto com Biometria” é um procedimento regulamentado pela Resolução TSE nº 23.710/2022 e determina que seja utilizada a biometria de eleitoras (es) voluntárias (os) no momento de liberar a urna eletrônica para a realização do teste de integridade.

Outras oito urnas eletrônicas de seções localizadas na Região Metropolitana de Belém serão sorteadas para realização do chamado teste de autenticidade, que é realizado na própria seção eleitoral antes de iniciar a votação.

Participam do sorteio as instituições fiscalizadoras do processo eleitoral, como Ministério Público, OAB, jornalistas, Polícia Federal, Observadores Eleitorais Nacionais e Internacionais e Transparência Eleitoral, além de presidentes e representantes de partidos políticos, coligações, federações partidárias e a sociedade em geral.

As entidades fiscalizadoras são convidadas a sugerir seções eleitorais para que sejam auditadas. Após a escolha, se faz o sorteio das demais urnas por meio do Sistema de Apoio da Votação Paralela (SAVP). Todo o processo é transmitido via YouTube, inclusive com a participação de auditoras (es) externos.

Após a escolha, os equipamentos serão apanhados nos respectivos cartórios eleitorais, na capital e no interior do estado, e transportados até o local designado para a auditoria.

O presidente da Comissão Apuradora e de Totalização para as Eleições Gerais de 2022 do Tribunal Regional Eleitoral do Pará e juiz-membro da Corte do TRE do Pará, Edmar Silva Pereira; o juiz José Maria Rodrigues Alves Júnior, a Ouvidora da Mulher do TRE-PA, juíza Rosa Navegantes, e o procurador regional eleitoral substituto, Alan Mansur, estarão presentes no auditório Ivan Melo, localizado no 3º andar do prédio-sede do Tribunal, onde será emitido o relatório Zerésima do Sistema de Gerenciamento da Totalização (Sistot), em evento público.

Fundamentada nos artigos 196 e 197 da Resolução TSE nº 23.669/2021, a cerimônia tem o objetivo de comprovar que não há nenhum voto computado para o 2º turno das Eleições presidenciais no banco de dados do sistema. Primeiro será realizada em Brasília, na sede do Tribunal Superior Eleitoral.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Participe da discussão

1 comentário

  1. Possuímos um sistema de votação e totalização dos mais modernos e eficientes do mundo, assim sendo, temos a obrigação de estabelecer procedimentos que caracterizem transparência e imparcialidade do referido sistema de modo a mantes a integridade e a confiabilidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *