Aprovado à unanimidade pela Assembleia Legislativa, o projeto de lei nº 245/2021, de autoria do Poder Executivo, dispondo sobre a denominação do Arquivo Público do Estado do Pará, em homenagem ao jurista e professor paraense Zeno Augusto de Bastos Veloso,…

Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

Tratamento e ambiente humanizado na Alepa

Na quarta-feira passada (22), operários e servidores ligados à execução da reforma e readequação do Palácio Cabanagem almoçaram com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Chicão, que preferiu essa forma de reunião para agradecer pelo compromisso com o trabalho e a agilidade nas obras e serviços. Os trabalhadores e servidores também manifestaram gratidão, tanto pelo reconhecimento aos esforços para cumprir o cronograma sem sacrificar a qualidade quanto pelo convite a usufruírem dos primeiros espaços já prontos na Alepa.

Houve momentos de grande emoção, com a revelação de detalhes como o de um pintor que não tinha calças compridas para poder entrar na Assembleia mas conseguiu o emprego, outro contou que estava passando fome e se alegra por poder sustentar sua família com dignidade, além do pronunciamento espontâneo de funcionários efetivos com mais de três décadas na Casa, que fizeram questão de atestar o ineditismo do tratamento que tem sido dispensado pelo presidente, que resgata a autoestima de todos.

Há muitos anos o ambiente de trabalho é inóspito e insalubre na Alepa, causando adoecimento no quadro de pessoal, alto índice de depressão, ansiedade e outras doenças graves. Ao longo de décadas, as sucessivas ampliações do prédio sede do Poder Legislativo, com quatro anexos, foram verdadeiros “puxadinhos”, que acabaram formando um labirinto doentio, sem funcionalidade e até mesmo perigoso, pela falta de acessibilidade.

Logo que assumiu a presidência, o deputado Chicão teve que enfrentar um “apagão” porque toda a fiação elétrica estava danificada e os muitos vazamentos e infiltrações chegaram a um ponto tal que o Corpo de Bombeiros Militar, chamado por ele para vistoria técnica, recomendou em laudo a interdição do subsolo, justamente a área em que ficam localizados o plenário, os setores de Taquigrafia e Assessoria de Imprensa e Divulgação e a Sala VIP, onde os deputados recebem os reclamos da sociedade, e a galeria de honra.

Mesmo com a situação de emergência, nenhuma obra, serviço ou compra de equipamento foi feita sem o devido processo licitatório, por exigência do próprio presidente, que acompanha pessoalmente toda a execução e confere preços e materiais, inclusive fiscaliza tudo até à noite e aos sábados, domingos e feriados.

Chicão cumprimentou cada operário e disse: “Este é o momento de reconhecimento às pessoas que trabalharam nas obras iniciais da Alepa. O convite para o almoço nada mais é que o meu modo de confraternizar com este grupo que não mediu esforços para nos entregar o quanto antes esses espaços tão necessários para um ambiente digno de trabalho e para receber o público. Foram dias e noites de muito afinco, dentro das normas legais. Minha eterna gratidão aos pedreiros, eletricistas, pintores, encanadores, gesseiros, engenheiros, arquitetos, enfim, a todos os trabalhadores envolvidos direta e indiretamente”.
A deputada Professora Nilse Pinheiro, primeira secretária da Alepa, salientou que “o que acontece aqui é especial, reconhecer o trabalho dos trabalhadores é muito importante, isso é humanização, atitude justa do presidente da Casa, deputado Chicão”. Ela sugeriu uma placa com os nomes dos colaboradores, quando for inaugurada a totalidade da obra, o que de pronto foi confirmado por Chicão, que já imaginara uma homenagem aos operários.

O pintor José Afonso Silva, 54 anos, externou sua satisfação. “A expectativa para a entrega da obra não era somente minha, era de um todo, até mesmo porque todos ouviam dizer que o presidente queria a entrega o mais breve possível. Quando falavam que o presidente visitaria as obras, ficávamos pensando ‘será que vem?’, e realmente ele sempre foi presente nas obras. Ter um gestor que se preocupa com o que está sendo feito em sua gestão é algo que todos deveriam fazer. Quando cheguei aqui, vi que havia um desconforto, não tinha condições para os trabalhadores realizarem suas atividades, mas hoje está diferente. E hoje, ter esse reconhecimento, ouvir falar coisas boas sobre o nosso trabalho é gratificante”, contou.

“Foi um serviço árduo, mas muito prazeroso olhar o resultado, saímos daqui muito cansados, mas sei que tudo deu certo. E isso tudo nos enche de orgulho”, destacou Max Williams Pires, soldador de 37 anos.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *