Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Aprovado à unanimidade pela Assembleia Legislativa, o projeto de lei nº 245/2021, de autoria do Poder Executivo, dispondo sobre a denominação do Arquivo Público do Estado do Pará, em homenagem ao jurista e professor paraense Zeno Augusto de Bastos Veloso,…

Trabalho escravo

O Pará saiu da triste condição de recordista de trabalho escravo. O Rio de Janeiro é o estado com o maior número de trabalhadores nestas condições, com 521 (14,5% do total). A região Sudeste concentrou o maior número de casos: 1.022, seguida por Nordeste (875), Norte (702), Centro-Oeste (658) e Sul (315).

Em 2009, 3.571 pessoas de 19 estados brasileiros foram resgatadas em condições análogas à da escravidão. É o que revela balanço divulgado ontem pelo coordenador de Erradicação do Trabalho Escravo, procurador do Trabalho Sebastião Caixeta.

Os dados no Rio se referem à fiscalização conjunta do Ministério do Trabalho, Ministério Público e Polícia Federal. Mas chegam a 671 casos, se incluídos mais 150 empregados beneficiados por ação específica do MPT-RJ. Nesse caso, o total no Sudeste subiria para 1.172. Por se tratar de iniciativa isolada, a operação ficou fora do balanço nacional.

Em 2008, Goiás teve o maior número de trabalhadores resgatados: 867. O Centro-Oeste também ficou à frente, com 1.681, seguido por Nordeste (1.498), Norte (1002) e Sudeste (536).

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *