Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

SOS Mangal, Hangar e Estação das Docas

O governador Simão Jatene precisa tomar as rédeas da Estação das Docas, Hangar Centro de Convenções da Amazônia e Mangal das Garças, equipamentos culturais e turísticos da maior importância e que estão em acelerado processo de deterioração. Não é aceitável que lugares lindos que pontificam entre as principais atrações em Belém do Pará sejam relegados a uma administração desastrosa, que lança literalmente ao lixo o patrimônio estadual. Está passando da hora de colocar para dirigir a Organização Social Pará 2000 uma equipe profissional, que entenda de fato da gestão desses três espaços – diferentes entre si -, e que requerem profissionalismo. Nada de amigocracia e muito menos QI político. Chega de aparelhamento! É por isso que as coisas desandam. O que deveria ser autosustentável e dar lucro vira deficitário e decadente nas mãos de amadores e afilhados político-partidários. 

A Estação das Docas tem um teatro/cinema, o Maria Sylvia Nunes, que precisa funcionar o tempo todo. Quando não estiver exibindo filmes, peças, shows ou concertos, deve ser ocupado por convenções, cursos, palestras, seminários e workshops, cujos participantes terão os restaurantes e lanchonetes, as lojas e a cervejaria para o almoço/jantar/lanche e happy hour. Para conseguir essa ocupação, deve ser gerida por executivos da área, antenados com eventos regionais, nacionais e internacionais, que sejam muito bem relacionados e saibam fechar pacotes para o ano inteiro em parceria com hotéis, operadoras turísticas, companhias aéreas e empresas especializadas em eventos. Não podem ser o João, a Maria ou o José que são gente amiga, simpática mas ficam só esperando sentados que vão bater à porta do escritório da OS Pará 2000 para alugar os espaços. Há que ter foco empresarial, dinamismo, competência. Não é lugar para amador. Nem para “agitador cultural”. 

O Hangar, com sua multiplicidade de uso de ambientes, idem. O Mangal, ibidem.  Poderia atrair eventos da área científica do mundo inteiro, em parceria com o Museu Emílio Goeldi e o Jardim Botânico/Bosque Rodrigues Alves, por exemplo.  Seu borboletário, o ambiente de mangue no entorno, a marca Amazônia e toda a imensa riqueza que ela envolve, são chamarizes que têm que ser utilizados.

As dívidas da OS Pará 2000 superam R$8 milhões. A Estação das Docas está se degradando, os negócios perdem clientes, empreendimentos estão fechando. No Mangal é visível o abandono e a manutenção do Hangar pede socorro. A OS não tem recursos, a receita não fecha e o buraco se amplia a cada mês.  A desmontagem da equipe de marketing e comunicação já se efetivou com a demissão de Isa Arnour e Nélio Palheta e seus auxiliares. Anotem: o próximo demitido será o diretor administrativo financeiro, Franklin Vasconcelos. A empresa prestadora de serviços contábeis administrativos também já foi defenestrada.

Foi publicado edital na semana passada. A questão é: estará a Pará 2000 legalmente habilitada? E não passando na classificação, a futura OS assumirá as dívidas, os empregados, os processos? Quem pagará o passivo? São questões que se impõem e precisam ser respondidas ao distinto contribuinte.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *