0

A Praia do Caju-Una, uma das mais lindas do município de Soure, no arquipélago do Marajó, foi o cenário da soltura de 51 filhotes de tartarugas marinhas, do gênero Lepidochelys olivacea (tartaruga-oliva). Agora, as tartaruguinhas iniciam novo ciclo de crescimento, reprodução e continuidade da espécie.

A soltura só foi possível em razão do trabalho dos pesquisadores do projeto Monitoramento de Desovas de Tartarugas Marinhas, iniciativa vinculada à empresa Mineral Engenharia e Meio Ambiente. A liberação dos animais contou com o apoio do Ideflor-Bio, Prefeitura de Soure e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Os ovos foram acondicionados há semanas em um berçário na Praia do Turé, a 16 quilômetros da área urbana de Soure.

As tartarugas marinhas são animais ameaçados de extinção. Seu ciclo de vida é complexo, com a desova ocorrendo nas praias e os filhotes enfrentando diversos desafios até alcançarem o mar.

Moradores de Soure também se envolveram ativamente na soltura dos filhotes. Crianças, jovens e adultos acompanharam o processo, aprendendo sobre a importância das tartarugas marinhas e como podem contribuir para sua proteção.

Em Soure, a equipe do PMDTM atua em parceria com a comunidade nas praias do Pesqueiro, do Céu e Caju-Una. Durante o trabalho, os profissionais reforçam o papel da sociedade na preservação das espécies e sensibilizam a população acerca da importância da conservação de espécies marinhas e da Área de Proteção Ambiental (APA) Marajó.

Lula diz que países ricos têm dívida com o planeta

Anterior

A vida pede socorro em Cachoeira do Arari

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *