Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Soltura de 29 mil tartaruguinhas no rio Xingu

Foto: ascom Ideflor-Bio
Ontem de manhã o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará soltou cerca de 29 mil filhotes de tartarugas da Amazônia, no rio Xingu. Eles foram desovados no Refúgio de Vida Silvestre Tabuleiro do Embaubal, nas ilhas Juncal e Piteroçu, onde o  Ideflor-bio faz o manejo, ajudando os filhotinhos que acabaram de sair dos ovos a chegar ao rio. A ação é necessária para proteger os animais de fatores ambientais e predatórios, como a incidência de inimigos naturais, principalmente os urubus – e o bicho homem, é claro -, garantindo assim a sobrevivência da espécie. A atividade conta com parceria da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo de Senador José Porfírio, do Batalhão de Polícia Ambiental e da Leme Engenharia, empresa responsável pelo monitoramento das tartarugas e outros organismos aquáticos no Revis. 

O trabalho começa com a vistoria e coleta das tartaruguinhas, cedinho, às três da madrugada. De longe os filhotes são avistados na areia, saindo das covinhas na praia. Às 6h os urubus começam a dar rasantes na área. Os animais coletados são acondicionados em basquetas e levados para as margens do rio. 

O período de eclosão ainda está no início.
Desde setembro o Ideflor-bio vem reforçando o trabalho de fiscalização e monitoramento 
24h por dia da desova e eclosão dos ovos, tanto no Tabuleiro do Embaubal quanto na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Vitória de Souzel, que perfazem um total de 26.991 mil hectares, incluindo as ilhas do Juncal, Peteruçu, Peteruçuí, Embaubal, Jenipaí, Carão, Ponta do Miricituba e o entorno das Unidades de Conservação.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *