0

O Sindicato de Jornalistas no Estado do Pará participou dos Diálogos Amazônicos, na atividade organizada pelo Conselho Nacional de Direitos Humanos na Escola Superior da Defensoria Pública do Pará.

O presidente do Sinjor-PA, Vito Gemaque, apresentou o Relatório de Violências Contra Jornalistas no Estado do Pará 2022 aos participantes da atividade autogestionada “A proteção das/os defensoras/es de Direitos Humanos, comunicadores/és e ambientalistas amazônicas/os: debates sobre necessidades específicas para a subsidiar a política pública”. A vice-presidente Rose Gomes também participou da atividade de maneira remota.

O relatório, elaborado este ano pelo Grupo de Trabalho de Enfrentamento a Violências Contra Jornalistas, mostrou que o ano de 2022 foi o mais violento na história para a categoria no Estado do Pará, com 21 agressões.

O documento e os casos ocorridos em 2023 serão encaminhados para o Conselho Nacional de Direitos Humanos, ligado ao Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania, a fim de colaborar na elaboração de políticas públicas para comunicadores e para acompanhar as providências junto aos órgãos de segurança do Estado do Pará.

Entidades denunciam violência contra os Tembé

Anterior

Janja recebe bênção de Suraras do Tapajós

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *