A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Secretário vai à Alepa

Amanhã, ao meio dia, o secretário de Segurança do Pará, delegado Luís Fernandes Rocha, vai à Alepa explicar a onda de assassinatos e de depredação de prédios públicos e as providências que estão sendo tomadas, a requerimento do deputado Edmilson Rodrigues (PSOL), aprovado em acordo de lideranças na sessão de hoje.
No sábado, 10, a população de São Sebastião da Boa Vista, no Marajó, se rebelou com o assassinato de Elson Matos, de 27 anos, por um PM. O 9º Batalhão da Polícia Militar e a delegacia foram depredados e saqueados.
Outro episódio de barbárie ocorreu ontem, quando 50 taxistas invadiram a Superintendência da Polícia Civil de Altamira, na região do Xingu, para libertar um colega que estava preso acusado de participar do brutal assassinato de um adolescente de 17 anos. A vítima foi trucidada a golpes de pau, 17 facadas e teve o corpo atropelado várias vezes após ser dominado por taxistas revoltados com um assalto no qual o adolescente teria atuado.
Também ontem, houve mais uma tentativa de motim de presos no Centro de Triagem de São Brás, em Belém, onde 282 detentos estão amontoados no espaço destinado a no máximo 100 pessoas.
A crise da segurança pública é muito séria e profunda, suas raízes estão fincadas numa estrutura social injusta. Como falar em diminuição da criminalidade no momento em que a população da capital e do interior vive aterrorizada, refém do medo e da mais completa insegurança? Como falar em melhorias nesta complexa área quando o que se vê é o fortalecimento das organizações criminosas voltadas ao tráfico de drogas, sem que as autoridades consigam esboçar uma mínima reação?”, argumenta Edmilson.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *