Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Revisão do INSS deve ser avaliada por especialista

O Supremo Tribunal Federal aprovou uma garantia para que os aposentados do INSS conquistem no Judiciário o direito à revisão da vida toda. Isto é, os aposentados podem pedir que todas as suas contribuições, inclusive as do período anterior à criação da moeda real, sejam consideradas no cálculo da média salarial para aumentar a renda previdenciária. A correção pode render atrasados de mais de R$ 100 mil. A decisão representa uma possibilidade de grande mudança para pessoas que foram prejudicadas de alguma forma pela não utilização de contribuições anteriores. Quem se aposentou com valor baixo, pelas contribuições anteriores a 1994 terem sido desconsideradas, pode ter o direito a rever, incluindo no cálculo as contribuições ‘da vida toda”.

Porém é preciso ter cautela. O benefício não vai contemplar a todos. Se o aposentado estiver desempregado, recebendo só a aposentadoria e consegue ajuizar o processo pela justiça gratuita, nada perde se perder a ação. Já se não tiver a justiça gratuita é outro cenário. Se estiver trabalhando e uma renda acima de três salários mínimos e ajuizar a ação, pode ser que tenha um prejuízo. No caso da revisão ser negada, ele terá que pagar as custas processuais.

O INSS resistia argumentando que a revisão traria um rombo de cerca de R$46 bilhões nos cofres públicos em um período de dez anos, mas a verdade é que o impacto não chega a tanto. Com a decisão, as ações que estavam paradas nos tribunais voltarão a ser trabalhadas. É importante procurar um(a) advogado(a) para verificar se a revisão é adequada a cada caso.

Além disso, o prazo prescricional para rever benefícios previdenciários é de dez anos contados da data de concessão. É fundamental tirar todas as dúvidas sobre o assunto com um profissional qualificado.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Participe da discussão

1 comentário

  1. Os cálculos devem ser realizados com observância aos valores anteriores a 1994, o que poderá reajustar ou até mesmo reduzir valores de aposentadorias vigentes. Muito cuidado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *