Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Quando a cadeia substitui a escola

O Brasil tem a terceira maior população carcerária do mundo, segundo dados do ICPS, sigla em inglês para Centro Internacional de Estudos Prisionais, do King’s College, de Londres. Ultrapassa a Rússia, que tem 676.400 presos. A população carcerária brasileira é de 711.463 presos, conforme dados do CNJ, que levam em conta as 147.937 pessoas em prisão domiciliar. Se considerado o número de mandados de prisão em aberto, de acordo com o Banco Nacional de Mandados de Prisão – 373.991 –, a população prisional nacional saltaria para 1,089 milhão de pessoas. É muito. Demais. O percentual de presos provisórios (aguardando julgamento) no País está nos 32%. E o déficit atual no sistema é de 354 mil vagas. Situação delicadíssima e que exige atenção e políticas públicas adequadas. É hora de os candidatos à Presidência da República se manifestarem quanto a esse quadro sombrio. Algo de muito errado acontece quando se gasta muito mais dinheiro para manter presos nas cadeias do que crianças e adolescentes nas escolas. Jamais haverá celas suficientes para tantos criminosos, se não houver um choque de gestão e uma política de Estado séria e firme que combata as causas e não os efeitos.

Vejam aqui a íntegra do Novo Diagnóstico de Pessoas Presas no Brasil.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *