A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Quadrilha em Vitória do Xingu

O prefeito de Vitória do Xingu, Liberalino Neto (PTB), foi libertado pelo STJ ontem, depois de ficar preso preventivamente por dois meses. Mas a juíza federal de Altamira, Lucyana Said Daibes Pereira, a pedido do Ministério Público Federal, já ordenou afastamento por 90 dias do alcaide e de vários secretários municipais. 

Ele é acusado pela Controladoria Geral da União e pelo MPF de chefiar uma quadrilha que desviou mais de R$ 17 milhões de dinheiro da União destinado aos cofres do município.

As acusações contra o prefeito de Vitória são tão graves que a libertação provocou revolta no município, cujos habitantes chegaram a bloquear a rodovia Transamazônica ontem, em protesto. 

O bloqueio foi suspenso depois que o MPF informou aos moradores que já estava pronta ação judicial para ampliar as medidas do STJ e, além do prefeito, afastar os envolvidos nas fraudes: Roseli Aparecida de Almeida Braga, primeira-dama e secretária de saúde, Aldir Nazário de Carvalho, secretário de obras, Helton Wagner Lisardo, secretário de finanças e Carlos Alberto Gama de Almeida, Benedito da Silva e Etieli Rodrigues Moraes, da Comissão de Licitações do Município.

Eles também tiveram a indisponibilidade de bens decretada, em R$ 17 milhões, valor que pode subir, porque a PF e  CGU ainda estão apurando o total de desvios cometidos pela quadrilha, que criava empresas de fachada, às vezes explorando laranjas e outras vezes em seus próprios nomes. Quem assume a prefeitura agora é o vice, Erivaldo Oliveira do Amaral.


Acompanhe aqui o processo na Justiça Federal de Altamira nº 1657-54.2011.4.01.3903. No TRF1 é o  0018923-26.2011.4.01.0000.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *