O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Preso chefão envolvido na Operação Narcos Gold

Atendendo requerimento da Polícia Federal, o juiz Alexandre Rizzi, titular da 1ª Vara Criminal de Santarém, decretou ontem, 4, a prisão preventiva de Heverton Soares Oliveira, o Grota, por tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de capitais, entre outros crimes. Também determinou busca e apreensão na residência e em uma das empresas pertencentes ao investigado, além de quebra de sigilo de informações em aparelhos eletrônicos apreendidos.

A medida foi justificada pelo receio de fuga, ameaça a testemunhas e destruição de provas sobre os fatos em apuração. A PF identificou contatos suspeitos de Heverton Soares com pessoas responsáveis pelo tráfico de 506 Kg de cocaína apreendidos em recente operação, e as investigações apontam fortes indícios de que Grota estaria comandando organização criminosa com meios para traficar entorpecentes por via terrestre, fluvial e aérea.

Há, ainda, evidências de aumento patrimonial repentino do investigado, com aquisição de imóveis, veículos, aeronaves, empresas, direitos sobre garimpos, mineração e maquinário no período de 2019 a 2020. Para ajudar na ocultação de patrimônio, Heverton Soares estaria usando terceiros como “testas de ferro” e “laranjas”. Após interceptação pelas Forças Armadas, uma das aeronaves pertencentes a Grota foi encontrada incendiada, com vestígios de cocaína. O piloto, a mando de Heverton Soares, teria ateado fogo no avião e fugido para área de mata, a fim de evitar ser preso.

A Polícia Federal também apresentou várias evidências que ligam Heverton Soares a movimentações financeiras de valor exorbitante e a diálogos com pessoas envolvidas no transporte de entorpecentes e em ocultação de provas das ações ilícitas.

“Entendo haver no momento fundamentos latentes para a decretação da custódia cautelar, notadamente pelos fortes indícios de traficância e associação, sendo a reclusão em cárcere de GROTA medida de extrema necessidade para fins de garantia da ordem pública, isto é, com a prisão, evitar a reiteração criminosa e, ao mesmo tempo, comprometer as articulações do grupo criminoso”, pontuou o juiz Alexandre Rizzi na decisão.

O pedido de prisão preventiva contra Grota é parte da Operação Narcos Gold, da PF, cujo objetivo é desarticular um grupo criminoso que, há pelo menos três anos, trafica entorpecentes e lava capitais no Oeste do Pará.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *