Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Prefeitura constrói mondrongo em frente ao Theatro da Paz



Acreditem. Estão construindo este mondrongo aí da foto em plena Praça da República, a maior, a mais bonita e histórica praça de Belém, bem defronte ao Theatro da Paz, joia da arquitetura e da cultura mundial, e ao redor de outros ícones da história e da arte do Pará, como o teatro Waldemar Henrique, o núcleo de arte da UFPA, o Bar do Parque, os coretos, chafarizes e obeliscos. E bem no momento em que finalmente a praça, que foi totalmente destruída por vândalos, está sendo restaurada pela Prefeitura.


A querida e valente Dulce Rosa Rocque, presidente da Associação Cidade Velha – Cidade Viva, inconformada, oficiou ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional,  e conforme a coordenação técnica do órgão, trata-se de novo box da Guarda Municipal de Belém, o projeto tramitou no Iphan e… foi aprovado! Seguirá – diz que – o padrão do outro e das bancas, seja lá isso o que for. 

Acontece que a destruição da Praça da República e de vários outros logradouros públicos se deu com a suposta presença da Guarda Municipal. O que prova a sua ineficiência ou ineficácia e a completa desnecessidade da medonha construção, que agride sem dó nem piedade o belíssimo conjunto arquitetônico cujo restauro está sendo concluído. Uma insanidade inaceitável. Não é possível que o prefeito Zenaldo Coutinho tenha conhecimento e dê seu aval  a tamanha sandice. É preciso que ele imediatamente mande  dar sumiço a esse cubículo horroroso, ou o Ministério Público, a Secult e o Iphan tomem as providências que lhes cabe na proteção ao patrimônio que está sendo agredido.

Urge que a sociedade se mobilize ante esse ataque. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *