A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Prefeito do Tauá continua afastado

A 1ª Câmara Cível Isolada do TJE-PA decidiu, hoje, à unanimidade, manter a decisão do Juízo da Comarca de Santo Antônio do Tauá que afastou da função o prefeito Sérgio Hideki Hiura por 120 dias, em ação civil pública. O desembargador Leonardo Tavares, relator do processo, em agravo de instrumento, tinha decidido anteriormente em favor de Sérgo Hiura, considerando ser o afastamento cautelar de agentes públicos “procedimento ultraexcepcional”. Mas, ao analisar as contrarrazões, revogou a liminar. É que o MPE-PA juntou cópias de vários boletins de ocorrência dando conta do extravio de documentos e equipamentos, bem como da não entrega, por parte do prefeito e dos funcionários por ele nomeados, de chaves das salas da prefeitura onde funcionava a Comissão Permanente de Licitação, além da senha ao Sistema SIMEC, que dá acesso ao Programa de Planos e Metas da Educação junto ao Ministério da Educação.  Diante das provas de que o prefeito no exercício do cargo vem dificultando a apuração das irregularidades denunciadas, com extravio de documentos e equipamentos que indicam a prática de atos de improbidade administrativa, além do não cumprimento das requisições ministeriais, dificultando a investigação, bem como a confirmação de que os repasses estaduais e federais, através dos fundos de Participação dos Municípios, ICMS e Fundeb estavam em dia, não justificando o atraso no pagamento dos servidores públicos, o desembargador não viu outra alternativa a não ser o afastamento, assim como seus pares.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *