Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Em 17 de dezembro de 1999, a Assembleia Geral das Nações Unidas designou o 25 de novembro Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher. Passados 22 anos, os dados do 14° Anuário Brasileiro de Segurança Pública são aterrorizantes: por…

Poxa, supermercado Yamada!

Mais uma da liliputiana Salinópolis: o supermercado Yamada, não resta dúvida, proporciona conforto aos veranistas, oferecendo todos os itens ao mesmo preço de Belém. Agora ninguém precisa mais levar o carro abarrotado de víveres, porque lá tem tudo, inclusive pequenos prazeres como carnes maturadas, vinhos e até champanhe. Mas o empreendimento não providenciou estacionamento para clientes e instalou o gerador de energia em plena calçada, que ocupa também com produtos, inclusive embarcação! Resultado: não bastasse o engarrafamento no trajeto à praia, agora há o engarrafamento da rua principal por causa do supermercado, que também parece não ter se preparado para o grande fluxo de consumidores. O ar condicionado é insuficiente nos momentos de pico, os carrinhos nao são recolhidos com a agilidade necessária e ficam atravancando o pequeno espaço ao lado dos caixas. E agora, para infernizar, botaram um homem vestido de palhaço, armado com um megafone, falando sem parar. Quando é que os comerciantes vão perceber que, além de ferir a lei, a puluição ambiental acaba com a tranquilidade que todos buscamos e que é questão de saúde pública?

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *