0

A GU do Comando da 1ª Cia. do 2º BPM passava em ronda na frente de uma vila na Travessa Padre Prudêncio, próximo à Riachuelo, no bairro da Campina, quando os policiais ouviram gritos de uma mulher sendo espancada pelo companheiro. Foram averiguar e encontraram L.C.V. (nome preservado para não revitimizar) com várias lesões causadas por Rafael Sacramenta do Nascimento, que estava tentando matá-la com golpes de “perna-manca” na cabeça e que só parou por conta da intervenção policial. Preso em flagrante, o agressor foi conduzido à Delegacia da Mulher. Ao verificarem o sistema, os militares descobriram que o valentão já tem passagens na polícia e responde a processo por tráfico de drogas, além de outros crimes. Conforme o BO, ele disse que se não ficar preso vai matar a mulher.

Belém está sediando a 14ª edição do Curso Nacional de Atendimento à Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar.  A capacitação, promovida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, iniciou na segunda-feira, 01, e encerra nesta sexta-feira (5), no auditório da Delegacia Geral, no bairro de Nazaré.

É altíssima a subnotificação de casos de agressões e ameaças no ambiente doméstico e familiar. Todos os dias são cometidos feminicídios com requintes de perversidade. Milhões de mulheres são humilhadas, torturadas e mortas por seus companheiros ou ex, e a impunidade tem claro efeito multiplicador do crime.

O Ligue 180 funciona 24h por dia, incluindo sábados, domingos e feriados. As denúncias de violações contra mulheres podem ser feitas por qualquer pessoa. Além de ligação gratuita, o serviço está disponível por meio do site da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, aplicativo Direitos Humanos Brasil, Telegram e WhatsApp (61 – 99656-5008).

Operação QI da PF em Belém do Pará

Anterior

Uma doadora de leite humano pode salvar dez bebês

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *