A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Pará agora terá Plano Plurianual da Cultura

Emenda Constitucional de iniciativa do deputado
Edilson Moura (PT) instituindo a obrigatoriedade de o Governo do Estado formular
política de cultura a ser votada plurianualmente pelos deputados e com validade
ao longo de um período de quatro anos foi aprovada ontem à unanimidade pela
Alepa. Assim como o governo envia ao Poder Legislativo o seu Plano Plurianual, agora
terá que remeter o ‘Plurianual da Cultura’, por força da Constituição do Estado.

A PEC que estabelece o Plano Estadual de Cultura impõe apenas o planejamento. A
forma com que a política de cultura vai ser estabelecida continuará a ser
determinada pelo governo, com participação dos movimentos sociais e agentes
culturais, explicou o deputado.
Na formulação aprovada, estão previstos a
democratização, a participação e o controle social das instâncias de formulação
e de acompanhamento das políticas públicas culturais do Estado. A PEC regula,
ainda, a participação, responsabilidade e a colaboração dos agentes públicos e
 privados na implementação da política cultural.
A inexistência de um Plano Estadual de Cultura vem
criando, entre outros embaraços, restrições à transferência de recursos fundo a
fundo da União para o Estado do Pará.
 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *