O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Operação Triplo X da PF em curso

O Japonês da Federal acordou cedo hoje e já está em pleno curso a Operação Triplo X. Cerca de 80 agentes da Polícia Federal cumprem 15 mandados de busca e apreensão, 6 mandados de prisão temporária e 2 mandados de condução coercitiva (quando o investigado é levado para depor e liberado) em São Paulo, Santo André, São Bernardo do Campo(SP) e Joaçaba (SC). É o 22º desdobramento da Lava Jato, que desta vez apura corrupção, fraude, evasão de divisas e lavagem de dinheiro, dentre outros. Os presos estão na Superintendência da PF em Curitiba(PR), onde haverá entrevista coletiva logo mais, às 10h. 

Segundo a PF, está sendo desarticulada quadrilha que abria empresas offshores e contas no exterior a fim de ocultar o produto da corrupção, notadamente via empreendimento imobiliário, havendo fundadas suspeitas de que pelo menos uma das empreiteiras repassava assim propina a envolvidos no esquema na Petrobrás. 

A Triplo X também mira negócios da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop), relacionados a apartamentos que não foram entregues e são de propriedade da OAS. Inclusive unidades de um condomínio no Guarujá onde a empreiteira teria destinado um apartamento de cobertura tríplex à família do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e outra unidade a familiares do ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto (que já presidiu a Bancoop, foi preso pela Lava Jato em 2015 e está no Complexo Médico-Penal em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba). Outro foco da PF é a empresa Murray, apontada como fábrica de offshores.  

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *