A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Operação Calça Curta em Pirabas

Fotos – Fernanda Palheta e PJ de São João de Pirabas
Com o sugestivo nome de “Operação Calça Curta“, batizada pela própria população em alusão ao prefeito Luís Cláudio Teixeira Barroso (PMDB), reeleito em 2012, nossos heróicos guardiões da lei, procurador de Justiça Nelson Pereira Medrado, coordenador do Núcleo de Combate à Corrupção e à Improbidade Administrativa do MPE-PA, e o promotor de Justiça coordenador do Gaeco – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, Arnaldo Azevedo, começaram hoje de madrugada a devassa em São João de Pirabas, onde a promotora Sabrina Daibes Amorim se uniu à equipe, integrada também pelo auditor do TCM-PA, Antônio Severino Filho.

O povo denunciou e pediu providências e o Ministério Público respondeu. Fizemos uma operação para desmontar essa quadrilha de empresas especializadas em fraudar processos licitatórios. O que é pior, algumas delas já são contumazes e participaram das fraudes na Alepa, desmontadas pelo MP em 2011. O mais grave de tudo isso é que detectou-se nessa operação que empresas que foram flagradas no caso Alepa hoje estão migrando para o interior organizando quadrilhas especializadas em fraudar pregões nessas prefeituras. Somente uma análise mais apurada poderá apontar o montante de recursos financeiros que beneficiou os envolvidos no esquema de corrupção no poder municipal”, disse, indignado, o procurador de Justiça Nelson Medrado. 

Por enquanto, está estimado em R$60 milhões o montante de recursos financeiros desviados no esquema, só de 2010 para cá. 

presidente da comissão de licitação e o contador da prefeitura confessaram a montagem de processos fraudulentos: “a maioria das licitações nem é feita. Somente o pagamento é feito. Pior, por um serviço não realizado e, em outras situações, não há entrega nem de obras, nem de equipamentos.” Inquiridos por que assinavam as licitações, responderam candidamente: “o prefeito mandava”.
Os dois depuseram na condição de testemunhas, em Santarém Novo, município vizinho, por não existir fórum em São João de Pirabas. 

Os documentos e HDs de computadores apreendidos comprovam irregulares na montagem de processos licitatórios, no âmbito da administração municipal, referentes a contratos de prestação de serviços e obras. Alguns ainda estavam em fase de confecção.
Tudo foi transportado para Belém e ficará sob a guarda do MPE-PA para análise e perícia. 
Há anos circula um alentado dossiê com graves denúncias contra o prefeito de Pirabas. Pelo jeito, agora o novelo começa a desenrolar. É bom que se espraie por todo o Pará.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *