A 27ª Unidade de Conservação do Estado do Pará abrange os municípios de Jacareacanga e Novo Progresso, no sudoeste paraense. O Decreto nº 1.944/2021 foi assinado pelo governador Helder Barbalho na quinta-feira, 21, e publicado ontem (22) no Diário Oficial…

O Atlas da Dívida dos Estados Brasileiros, lançado no Fórum Internacional Tributário pela Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital, aponta que a dívida ativa das empresas com os entes federados soma estratosféricos R$ 896,2 bilhões, significando 13,18% do PIB…

Ao abrir oficialmente o Forma Alepa/Elepa, o presidente da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Chicão, destacou a importância do trabalho que vem sendo executado pela Escola do Legislativo, treinando, qualificando e atualizando gestores, vereadores e servidores públicos, que dessa forma…

Em Itupiranga, força-tarefa do Ministério Público do Trabalho no Pará e Amapá, Auditoria Fiscal do Trabalho, Defensoria Pública da União e Polícia Federal resgatou sete trabalhadores em condições análogas às de escravos, em duas fazendas no sudeste paraense, e prendeu…

O Teatro dos Pássaros que Belém merece

Foto: Antonio Silva
Na sexta-feira passada, o secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves, mostrou pela enésima vez o projeto de restauração do Teatro São Cristóvão, desta feita ao novo ministro da Cultura, Roberto Freire, que visitava Belém. A proposta prevê a criação do Memorial dos Chauffers, o Memorial dos Pássaros e um espaço adequado para os ensaios da Amazônia Jazz Band. 

Conhecido como o “Teatro dos Pássaros”, localizado na Av. Magalhães Barata, entre as ruas 3 de Maio e 14 de Abril, em São Brás, onde antigamente, nas décadas de 1950 a 70, se apresentavam os cordões de pássaros juninos, grupos folclóricos que podem ser descritos como gênero de teatro tipicamente paraense, espécie de ópera popular, com texto e música e até orquestra, o prédio histórico está há muitos anos em ruínas e ameaçado pela especulação imobiliária. 

A edificação art déco erguida em 1913 e inaugurada pela União dos Chauffeurs em 1958 era referência do movimento estudantil e de artistas que lutavam contra a ditadura militar, palco também de shows de Roberto Carlos e Vinícius de Moraes. De lá saía a procissão anual em louvor a São Cristóvão, o padroeiro dos motoristas. E foi lá encenada, por exemplo, a peça “Pássaro da Terra”, escrita pelo poeta João de Jesus Paes Loureiro e musicada pelo maestro Waldemar Henrique.
Em 2012, a então ministra da Cultura Marta Suplicy assinou um termo de compromisso mas nunca os recursos foram liberados, apesar das sucessivas promessas. Roberto Freire recebeu a planta do teatro e o histórico e assumiu o compromisso de retomar o processo da restauração, cujo custo está orçado em R$15 milhões, com cronograma de execução para um ano. Paulo Chaves é o autor do projeto arquitetônico. 

O deputado federal Arnaldo Jordy (PPS) e a secretária adjunta da Secult, Ana Cristina Chaves, participaram da reunião com o ministro, que prometeu analisar também a possibilidade de instalar o Museu do Homem Amazônico no complexo dos Mercedários, o que deve custar em torno de R$ 700 mil e se tiver os recursos garantidos poderá ficar pronto ainda este ano. Roberto Freire ficou, ainda, de reforçar a representação do ministério no Pará. Vamos acompanhar e cobrar.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *