Na terça-feira da semana passada (19), quando estava em votação no plenário da Assembleia Legislativa projeto de Indicação de autoria da deputada Professora Nilse Pinheiro transformando o Conselho Estadual de Educação em autarquia, detentora de autonomia deliberativa, financeira e administrativa,…

A desgraça sempre chega a galope, mas tudo o que é bom se arrasta indefinidamente no Brasil, o país dos contrastes e contradições, rico por natureza, com poucos bilionários e povo abaixo da linha da pobreza. Parece inacreditável, mas tramita…

O prefeito de Oriximiná, Delegado Willian Fonseca, foi reconduzido ao cargo pelo juiz titular da Vara Única daComarca local, Wallace Carneiro de Sousa, e literalmente voltou a tomar posse nos braços do povo. Era por volta do meio-dia, hoje (26),…

A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

O relativismo moral e a desgraça nacional

A Câmara dos Deputados analisa a obrigatoriedade de todos os ministros de Estado serem detentores de diploma de nível superior. A exigência está prevista no projeto de lei 4727/16, do deputado Bruno Covas (PSDB-SP). 

Pois eu garanto que o Brasil prescinde de mais leis nesse sentido. O que o nosso País precisa é de que não só os ministros mas também todos os seus agentes políticos e públicos – o que inclui congressistas, deputados e vereadores, governantes de todas as esferas e ocupantes de todos os cargos da administração pública – tenham vergonha na cara. Ética, decência e honra são princípios passados de geração em geração. É o relativismo moral que assola a sociedade brasileira e vem causando a desgraça nacional.

“De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos
maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”, alertou o grande Rui Barbosa.  

Haveremos de nos indignar e exigir o preenchimento de cargos público pelo critério da meritocracia e as eleições de políticos de fato comprometidos com a res pública, que combatam a corrupção e a impunidade.

 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *