0
Considerada pelo Ministério do Turismo como a cidade mais competitiva no item Promoção e Marketing entre os 65 destinos indutores do turismo no Brasil, Recife inicia mais uma ação inovadora para estimular a venda de pacotes turísticos, o programa de premiação e incentivo Recife te Quer, realizado pela Secretaria de Turismo do Recife e ABIH-PE, com o apoio do trade turístico. Este ano, será implantado novo critério de participação com o ‘Vendeu, Ganhou’. Premiará agentes e agências de viagem e operadoras turísticas. As coleções são temáticas e inspiradas na cultura, gastronomia, decoração, turismo executivo e de lazer. Todos os prêmios seguem o conceito de exclusividade e requinte para fidelizar os profissionais do setor. Outra novidade é que este ano as agências e as operadoras que mais venderem o Recife ganharão um plano de investimento em mídia para a publicação de anúncios em rádio, TV, jornal e publicações especializadas em turismo. O vale mídia poderá ser utilizado em todo território nacional no primeiro semestre de 2010. A Secretaria de Turismo do Recife vai treinar e incentivar operadoras a promover o destino Recife. De agosto a novembro, serão realizadas blitzes em mais de mil agências de viagens ao redor do Brasil com a participação de animadores culturais.
Um investimento de R$ 5 milhões da Prefeitura do Recife e parceiros deu início no ano passado à campanha, responsável pelo treinamento de 8,1 mil agentes de viagens e venda de 150 mil room nights (pernoites) na cidade, atraindo 70 mil turistas. O impacto direto na economia local foi de R$ 56 milhões.
Já que no Pará não existe nada parecido, que tal pelo menos copiar tão bem sucedida iniciativa?
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Gestão ambiental compartilhada

Anterior

Bom senso prevalece

Próximo

Você pode gostar

Comentários